IMAGINE. LEIA. NAVEGUE.

terça-feira, 28 de novembro de 2017

Up All Night

Imagem relacionada

-Alguém pode me explicar o que é isso aqui? -Liam perguntou com uma cara super confusa enquanto apontava para algo colorido que ocupava uma parte considerável do quintal.
-Isso é um brinquedo inflável, Payne! Meu tio me emprestou para agitar ainda mais nossa festa- Niall respondeu, todo feliz, o que me fez rir baixinho, sem deixar de prestar atenção nas luzes que eu pendurava em uma das paredes do quintal junto com Louis.

A gente acordou cedo hoje para arrumar a área exterior da nossa casa porque fomos obrigados a dar uma festa para nossos amigos, já que Liam fez o favor de perder uma aposta com o Tom Fletcher sobre uma partida de futebol. Tudo bem que dar uma festa não é de todo ruim, mas organizar é uma parte difícil, e nenhum de nós quatro sabemos exatamente como fazer isso, então estamos nos virando como podemos. Vale lembrar que a festa foi marcada para hoje, e ainda temos um bocado de coisas para fazer.

-Alguém já colocou as músicas no pen drive? -perguntei.
-Louis tinha ficado encarregado de fazer isso -Horan disse, e então todos nós olhamos para o Tomlinson.
-Eita, eu esqueci... Farei isso agora mesmo! -Louis disse- Liam, vou pegar a caixa de som na sua casa.
-Beleza, cara -Payne concordou- Harry, você não disse que a s/n viria para ajudar a gente?
-Sim, disse. Ela vem logo depois do curso dela -expliquei, contendo a vontade de pegar meu celular e ligar para s/n para saber se ela já estava chegando ou não. Isso porque descobri nas últimas semanas que eu não posso ver uma garota simpática e bonita como a s/n que já fico caidinho.
Nós nos conhecemos porque os pais do Liam receberam s/n na casa deles como uma intercambista, e um dia eles vieram aqui visitar o Liam e a trouxeram. Ela virou nossa gata amiga brasileira, e o Liam vive a chamando de irmãzinha... E, bom, eu tô querendo virar cunhado do Liam.

30 minutos depois, nosso quintal estava quase pronto. Liam e Niall estavam decorando a área da piscina, eu estava colocando as bebidas no frigobar e arrumando os red cups que havíamos comprado, e Louis estava testando o som. No momento tocava Major Lazer.
A campainha tocou e, como Horan estava mais próximo, abriu a porta. Ouvi-o murmurando um "hey, s/n!" e logo os dois se abraçaram. 
Ela estava usando uma calça jeans clara com um moletom preto de Stranger Things, e sua mochila estava pendurada sobre apenas um ombro. Ela adentrou nosso quintal e abraçou Payne fortemente, eles conversaram brevemente e depois ela continuou caminhando. Me lançou um sorriso, e foi até Tomlinson que estava mais perto. Ela cantarolou a música e, aparentemente, elogiou o som, deixando um beijo na bochecha de Louis e vindo até mim logo em seguida. Abri um sorriso quando ela envolveu meu pescoço com seus braços, e eu aproximei-a ainda mais puxando sua cintura.

-Olá, Styles -ela sorriu- pelo visto vocês não precisam de ajuda, estão se saindo bem.
-Eu acho que você está tentando fugir da arrumação... -cerrei os olhos, com as mãos no bolso e ela gargalhou.
-Céus, eu nunca faria isso -debochou, me fazendo rir- ok, por onde eu começo?
-Começa me dando um beijo, porque você não fez isso -disse, sorrindo.
-Vou começar a cobrar meus beijos, Harry Styles -ela brincou, me dando um beijo em cada bochecha, mais um na testa e outro no nariz.
-Se você fizer isso, vou ficar pobre -lamentei e ela soltou uma risada alta.
-Bobo.
-Vocês dois podiam parar de namorar e me ajudar aqui, né? -Niall pediu, segurando uma lona preta que provavelmente seria colocada na pista de dança para que nenhum convidado se molhasse, caso chovesse.

[...]

 Eu e os meninos já estávamos prontos há alguns minutos e, enquanto esperávamos s/n descer para poder esperar os convidados lá fora, jogávamos uma partida de Fifa. Eu estava ganhando de três a zero do Niall, e ele não estava nada contente com isso, o que me fazia gargalhar vez ou outra devido a seus palavrões.

-Ihhh, mais um gol do Harry! -Liam disse, já rindo, quando eu me aproximei da área do gol do Borussia Dortmund, time que o Niall escolheu para jogar.

Bom, seria mesmo mais um gol meu, mas eu escutei um barulho vindo da escada e decidi olhar para lá, e isso me fez ficar hipnotizado. S/n estava descendo os degraus em cima de seu tênis vans vermelho, um short jeans rasgado que me fez parar de respirar por um momento, e uma blusa preta meio transparente, que mostrava seu top preto colocado por baixo. Parecia que ela estava descendo a escada lentamente apenas para eu admirá-la de forma exclusiva e para o meu próprio prazer, mas na verdade, s/n mexia no celular tranquilamente, não tendo noção de como estava brincando com a minha mente pervertida vestida naquele shortinho.

-Como você me perde um gol desses, Styles? -Louis perguntou, enquanto Niall ria feliz por provavelmente estar fazendo um contra ataque. Tive que desviar os olhos do delicioso corpo de s/n.
-Que merda! -murmurei fingindo indignação.
-Estou pronta, foi mal por fazer vocês esperarem -s/n falou e se sentou no sofá ainda mexendo no celular. Logo seu perfume tomou conta da sala toda.
 -Estamos acostumados, s/n, garotas são todas iguais mesmo -Niall comentou e ela riu- Tá gatinha, hein!
-Verdade! -Louis concordou, juntando seu dedo indicador com o polegar num famoso sinal de que ela estava realmente "top"- tá de parabéns.
-Obrigada por colocarem minha autoestima lá em cima -s/n agradeceu, rindo.
-Pelo visto vou ter que ficar de olho em você a festa inteira -Liam falou- sempre tem uns moleques sem noção por aí...
-Não se preocupe, maninho -ela lhe deu uma piscadela e eu senti que estava sem ar. Meu Deus, eu sou tão ridículo- Garotos, mais de 100 pessoas confirmaram presença na festa hoje, vocês viram?
-Sim, daqui a pouco essa casa está lotada.

A partida chegou ao fim e eu larguei o controle, que logo foi tomado por Liam, que jogaria contra Louis. Ajeitei (ou baguncei ainda mais) meu cabelo e obviamente eu zoei um pouco com a cara do Niall chamando-o de freguês. Depois direcionei meu olhar para S/n. O que tanto ela mexia nesse celular?
Levantei-me do sofá e me joguei ao lado dela, que me olhou brevemente.

-Que foi, neném? -perguntou, enquanto digitava algo. As vezes ela nos chamava assim. É engraçado e fofo.
-Me dá atenção, poxa! -pedi, manhoso e ela riu, revirando os olhos.
-Eu tô ocupada dando um fora num idiota -respondeu, dessa vez me olhando e eu franzi o cenho.
-Como assim? -me aproximei ainda mais com a intenção de tentar olhar a conversa que estava na tela de seu celular.
-Ai, não é nada demais, só um garoto chato -disse, não me deixando ver.
-S/n, deixa eu ver isso -pedi, tentando pegar o celular dela, mas ela foi mais rápida.
-Não, Harry -ela riu- para de bobeira.

Voltei a me encostar no sofá e bufei, enciumado. E o fato dela continuar digitando e dando atenção a quem quer que seja o babaca só me deixou ainda mais irritado. E foi por isso que eu, rapidamente, puxei o celular da mão dela e levantei do sofá. Ela soltou um gritinho mal humorado e eu saí correndo em direção a cozinha. Na tela do celular tinha uma conversa entre s/n e um tal de "James" que estava claramente dando em cima dela, enquanto ela tentava dar um fora nele de uma forma educada.

-Seu idiota, me devolve essa merda! -ela chegou na cozinha com raiva, e eu levantei a mão pedindo para ela esperar. Pressionei o botão para gravar um áudio.
-Oi, James, aqui quem fala é o Harry e eu tô gravando esse áudio para mandar você parar de dar em cima da minha namorada. Estamos entendidos? -eu enviei e sorri satisfeito, devolvendo o celular.
-Mas o que foi isso? -ela riu.
-Se ele te mandar mais alguma mensagem me avisa que eu mando matar esse otário -falei e ela gargalhou. Ouvi a companhia tocar- Vem, gata, vamos curtir a festa... Ah, mais uma coisa! Você está muito gostosa, isso é demais para a minha sanidade mental -acrescentei.
-Harry! -me repreendeu- para de dar em cima de mim.
-Só no dia que você me der uma chance... E, não quero fazer pressão, nem nada, mas hoje é uma ótima oportunidade -dei de ombros e sorri. S/n apenas revirou os olhos e me seguiu, murmurando um "vou pensar no seu caso" que fez minhas expectativas aumentarem em 1000%.

Uma hora de festa: a galera tava começando a beber e conhecer melhor o ambiente, enquanto dançavam timidamente as músicas eletrônicas que saíam da caixa de som num alto volume.
Duas horas de festa: algumas pessoas já estavam bêbadas e algumas outras já não queriam saber mais de nada a não ser dançar. E se divertir no brinquedo inflável (lugar onde Niall ficou bastante tempo e conseguiu até dar uns amassos numa loira lá mesmo).
Três horas de festa: as pessoas que estavam sóbrias dava para contar nos dedos (isso não me incluía, já que quando eu vi s/n dançando com algumas amigas de uma forma tão deliciosa bem em minha frente ao som de um remix de Katy Perry, percebi que não ia conseguir ficar sóbrio sem ir para cima dela, eu não ia me controlar).

Eu estava muito bem acomodado no sofá de couro que foi colocado perto do bar improvisado, bebendo um líquido colorido qualquer, quando s/n chegou toda eufórica me pedindo para ir ao brinquedo com ela. Quando você está a fim da mina e ela pede para ir num brinquedo infantil junto contigo não dá para negar certo? Certíssimo. E foi por isso que logo em seguida eu estava sendo puxado por s/n por entre as pessoas.
Quando chegamos, percebemos que Niall estava comandando a fila do brinquedo, como se fosse um aniversariante de cinco anos que organiza a fila do brinquedo de sua festa infantil. Na verdade, não sei como o pessoal estava dando moral para ele, já que ele estava ainda mais bêbado do que eu.

-Esse casal aqui vai sozinho, vocês vão ter que esperar -ele disse apontando para nós dois com um sorriso malicioso, enquanto ouvíamos um muxoxo da galera da fila.
-Foi mal, pessoal, não vamos demorar -S/n, que pelo visto era uma das poucas sóbrias na festa, falou e então nós entramos.

O brinquedo era um enorme quadrado e dava para pular, ele parecia uma casa enorme por fora, e eu não posso negar que era divertido ficar caindo toda hora e pulando, ainda mais quando era fechado e por isso ninguém podia ver você pagando mico.
S/n ria bastante enquanto seus cabelos voavam pelo ar de forma engraçada e nós dois parecíamos duas crianças pulando nesse troço molengo. Ela é tão bonita e alegre.
Me joguei no chão do brinquedo, e meu corpo ficou quicando por alguns segundos até parar completamente. Aparentemente ela cansou de brincar sozinha e se jogou ao meu lado. Logo eu me virei de barriga para baixo e fiquei a encarando. S/n me encarou de volta por alguns segundos, mas ela sempre perdia nessa brincadeira, até mesmo quando eu estou cheio de álcool nas ideias, e por isso ela disse, incomodada:

-Que foi, Harry?
-Você é tão linda... E sexy -disse o que estava na minha mente. Ela riu.
-E você está bêbado!
-Verdade, eu estou um pouco, mas ainda sei o que tô falando. E você é extremamente linda e gostosa! -falei, tocando levemente em seu rosto- provavelmente a garota mais linda e mais gostosa da festa. Do mundo... -ela sorriu.
-Obrigada, Styles, você também é tudo isso -disse para mim carinhosamente, e retribuindo o cafuné que eu fazia nela. Fechei os olhos por isso, sentindo sua mão macia em meu cabelo por um momento. Quando abri os olhos novamente, s/n me olhava de uma forma tão terna, que eu sabia que não ia conseguir resistir mais. Eu ia beijar ela.
-Eu vou beijar você -avisei, me aproximando.

Até que...

-OU, ACABOU O TEMPO! -Niall gritou, fazendo s/n se assustar. Fiquei com vontade de socá-lo- qualquer coisa tem alguns quartos dentro de casa.
-Vai a merda, Horan -eu disse, me levantando e puxando s/n comigo.
-Outch, a gente tenta agradar os amigos e eles nos retribuem assim, tá vendo pessoal? -ele lamentou para a galera da fila, mal conseguindo falar direito. Se eu não estivesse bravo, com certeza teria rido da cena.

Entrelacei meus dedos nos de s/n e, juntos, caminhamos até a entrada da casa, que estava vazia já que eu e os meninos combinamos que não permitiríamos ninguém lá dentro, a não ser em casos de emergência como esse, em que eu precisava desesperadamente beijar essa garota.
Assim que eu fechei a porta da sala, agarrei sua cintura com um braço e puxei sua nuca com o outro em direção a mim. Eu precisava tanto disso! S/n permitiu que nossas línguas se juntassem causando uma sensação maravilhosa dentro de mim, e tal sensação se estendeu por longos minutos, já que ficamos um bom tempo aproveitando os lábios um do outro.

-Por que você nunca me deu essa oportunidade antes, hein? -perguntei, ofegante.
-Não queria me apaixonar por você. Mas falhei miseravelmente -disse, me olhando profundamente.
-Amei a sua falha então, porque sou apaixonado por você desde o dia em que você pisou os pés nessa casa.
-Então você me tem -ela sussurrou contra os meus lábios- aproveita, Harry Styles.

Ela não precisou falar duas vezes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário