IMAGINE. LEIA. NAVEGUE.

terça-feira, 22 de dezembro de 2015

Você disse TPM?

Link permanente da imagem incorporada

-Scooby! Droga, sai da minha frente! -S/n gritou depois de quase tropeçar por causa de seu cachorro, que não parava de segui-la.
-Hey, não grita com ele! -Lou veio defender seu mascote, fazendo sua mulher ficar com ainda mais raiva. 

Ele mesmo havia dado o cachorro à S/n quando ainda eram namorados, e ela simplesmente amou. Ama demais o bichinho, adora fazer carinho e brincar com ele, só que hoje ela não estava muito bem. Períodos femininos, você sabe como funciona...


-Talvez eu parasse, se ele não ficasse me seguindo para todo o canto. Ele está com fome e você não é capaz de levantar essa sua bunda do sofá e colocar ração para ele.

-Desculpa, meu amor, eu ainda não sei como ler mentes de humanos, quem dirá de cachorros -Louis respondeu, bem-humorado.
-Nossa, muito engraçadinho você -Ela rebateu, debochadamente.
-Amor, o que está acontecendo?
-O que está acontecendo? -ela riu, incrédula- além da casa estar uma bagunça, você passar 50 horas assistindo futebol, Scooby estar morrendo de fome e eu não ter conseguido dormir direito por conta das cólicas? Bom, Louis, eu acho que está tudo ótimo apesar dessas coisas...

Ele já entendeu tudo. Sua noiva estava naqueles dias. Aqueles malditos sete dias em que ele fica louco por causa dela. Mas como Louis cresceu em uma casa cheia de mulheres, sabia lidar com a situação muito bem. Quer dizer... mais o menos "bem" porque não tem como curar o estresse, a sensibilidade e as emoções de S/n durante essa semana.


-Amor, a casa está arrumada. A Lisie veio arrumar ontem -ele tentou argumentar, e acrescentou- Eu posso parar de assistir o futebol para ficar deitadinho com você até a cólica passar... 

-Agora você vem oferecer ajuda?
-Eu não sabia que você estava com dor.
-Porque você nunca percebe droga nenhuma, mas ok, Louis. Você pode continuar assistindo seus jogos idiotas -ela revirou os olhos e caminhou até o espaço de Scooby, colocando comida para ele. Depois, foi pro quarto e eu ouvi o som do chuveiro ligar.

Louis riu pensando em como ele e os outros homens são guerreiros por aguentar suas mulheres nesses dias.
Ele levantou do sofá, colocou uma roupa melhorzinha e saiu de casa. Foi até a padaria mais próxima e comprou uma barra de chocolate, a favorita de S/n.
Quando voltou para casa, sua mulher estava sentada no sofá com o Scooby no colo. O cachorro estava quase dormindo com o carinho que ela fazia nele.

-Fizeram as pazes? -brinquei, só para estressa-la um pouquinho. É engraçado, vai...
-Não enche, Lou -ela respondeu- E vai arrumar a bagunça que você deixou lá no banheiro.

Obedecendo a mulher, -ele não é doido de fazer o contrário- Louis foi até a suíte deles e arrumou a bagunça. Depois voltou pra sala e sentou-se ao lado dela.

-Você vai parar de me dar fora agora? Eu limpei o banheiro e ainda fui na rua comprar chocolate pra você. 
-Comprou chocolate?
-Comprei, pois sou um ótimo noivo.
-Quer comprar minha simpatia com chocolate, Louis Tomlinson? -ela murmurou, meio que sorrindo.
-Ah, qual é, o Scooby não fez nada e ta recebendo carinhos -Lou apontou para o cachorro- Eu quem deveria estar sendo mimado!
-Eu quem deveria estar sendo mimada! -ela repetiu a frase, inconformada- Quem está sentindo cólica e dor de cabeça? Eu! E ainda parece que cada um dos meus seios pesam 50 kg.
-Tudo bem, eu vou te dar carinho.
-Não. Não quero. Você me estressou muito hoje -ela respondeu. Por mais que fosse estressante, Louis achava super engraçado.
-Eu vou ter que implorar pra te dar carinho? -ele deu um beijo demorado na bochecha da noiva. Scooby até pulou do colo dela.
-Nunca vi ninguém implorar para dar carinho... -S/n comentou.
-Pois é! Pra você ver o quanto eu te amo -Depositou mais alguns beijinhos em seu rosto, até roubar um selinho- Vem, vamos deitar. 
-Você é muito espertinho, Louis Tomlinson...
-Obrigado, linda. Agora, vem.
-Tudo bem, você venceu -ela se rendeu.
-Podemos assistir os episódios novos daquela série, o que acha? -perguntou Lou, enquanto caminhavam até o quarto.
-Acho ótimo, desde que você me dê a minha barra de chocolate e não fique achando que pode me dar beijos -Louis gargalhou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário