IMAGINE. LEIA. NAVEGUE.

segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

Musical


Niall:

"Want to you to make me feel like I'm the only girl in the world, like I'm the only one that you ever loved, like I'm the only one who knows your heart, only girl in the world.."

A voz de Rihanna soava alto no meu quarto e eu cantava feito uma louca. Eu estava arrumando o meu guarda-roupa, e como tudo fica melhor com música, eu liguei meu ampliador de som e, bom... Isso resultou em muita cantoria da minha parte.
Eu estava colocando no cabide alguns vestidos -enquanto dançava- quando Niall, meu namorado, entrou no quarto. Ele começou a rir de mim e caminhou até minha cama (repleta de roupa). Achou um pequeno espaço e se sentou.

Mas é muito abusado mesmo!

-Horan, você pode levantando daí. Venha me ajudar.
-Eu prefiro ficar sentado aqui, assistindo suas perfomances -ele sorriu. Insuportável de lindo.
-Você pode performar comigo, amor -estiquei minha mão para ele, que segurou e se levantou de uma vez.
-Esse é meu trabalho, faço quase sempre.
-Mas não faz comigo.
-Você vai ofuscar todo o meu brilho, S/n.
-Então ok, eu performo e você arruma o resto do meu guarda roupa.
-Ah, prefiro assistir mesmo, mas obrigado pelo convite -eu soltei uma risada e lhe dei um selinho rápido.
-Não é um convite, lindo. É uma ordem.
-Como eu sou um homem rebelde, não vou obedecer -ele virou e ja estava indo se sentar na cama de novo, mas eu puxei seu braço.
-Amoooor, por favor. Preciso da sua ajuda.
-Mas você tem muita roupa, S/n, olha isso -ele suspirou, olhando em volta e eu sorri.
-Por isso mesmo que você tem que me ajudar.
-Ai, mas eu... -do nada ele parou de falar e eu percebi que foi por causa da música que começou a tocar: Uptown Funk.

Ele está viciado nessa música, não para de ouvir, e eu coloquei ela no meu celular porque ele me pediu isso.

-Hoje é seu dia de sorte, mocinha. Esse guarda roupa vai ficar pronto em minutos -afirmou, começando a dançar. Eu gargalhei e comecei a cantar junto com ele.

Harry:

"More to love when your hands are free
Baby, put your pom poms down for me
Come on shake it up one, two, three
Baby, put your pom poms down for me"

-Uau, olha só quem está animada hoje... -meu namorado disse, abraçando-me por trás e beijando meu pescoço.
-Passei de período na faculdade, é um bom motivo para ouvir Jonas Brothers e comemorar dançando, né? -Eu ri, e me virei para ele, que estava sorrindo.
-Eu amo essa sua alegria. Tudo é motivo para comemoração -massageou minha nuca- promete para mim que nunca vai me abandonar.
-Ih, Harry, que bobeira é essa? -gargalhei, achando graça- Você ta carente, meu amor?
-Eu só estou apaixonado, sua boba. A culpa é sua.
-Minha? -sorri.
-Claro. Você é muito maravilhosa, portanto é difícil controlar os sentimentos -Harry estava fazendo graça e eu simplesmente amo isso.
-Me conta logo o que você quer de mim, amor. Se está me elogiando tanto é porque algo...
-Nossa, cala a boca! Ta duvidando dos meus sentimentos, é? -brincou, me agarrando mais forte.
-Claro que não, querido. Jamais.
-Ótimo, então vamos continuar dançando para comemorar.
-Comemorar o quê, amor?
-Sua aprovação na faculdade, a sua promessa de que nunca vai me abandonar, o fato de eu estar apaixonado... Temos vários motivos para comemorar, linda! -Então ele me girou e começamos a dançar desengonçadamente ao som de Jonas Brothers.

Louis:

-AMOR DA MINHA VIDA, VIDA DO MEU AMOR -Louis berrava do andar de cima, numa tentativa de me chamar, mas eu só ria- GOSTOSA, PRINCESA, LINDA... 
Não respondi porque estava rindo da palhaçada dele.
-AMOR, VEM CÁ!! VOU TER QUE IR AÍ TE BUSCAR?
-Lou, para de ser escandaloso, já estou subindo.
-VEM LOGOOOOOO!
Em vez de subir e ir até ele, fui para a cozinha. Peguei um copo, abri a geladeira e tirei a garrafa de água de dentro da mesma.
Quando estava acabando de beber água, escutei passos e, por isso, me virei. Louis estava na entrada da cozinha com as mãos na cintura, com uma cara de tipo "Nossa, to vendo como você já estava subindo".
-Amor, eu já estava indo la, só vim aqui para...
-Eu não quero saber, S/n -ele caminhou até mim e, antes que eu pudesse fazer qualquer coisa, senti meus pés parando de tocar o chão. Louis me pegou no colo, me colocando praticamente em cima de seus ombros. Ele adora fazer isso, mas eu odeio porque sinto que ele pode me derrubar a qualquer momento daí eu quebraria um braço, uma perna.
-LOUIS, ME COLOCA NO CHÃO. EU VOU CAIR E VOU MORRER E TU VAI VIVER AMARGURADO PARA SEMPRE.
-Quanta besteira -ele retrucou, gargalhando, e agora já estava subindo as escadas.
-Meu amor, por favor me põe no chão.
-Estamos chegando no quarto, calma.

Mais alguns segundos, e meus pés tocaram o chão novamente. Fiquei aliviada e depois senti vontade de bater no meu noivo.

-Droga, fala agora o que você quer! -disse, irritada, batendo o pé e com os braços cruzados.
-Ai meudeuso, você fica extremamente fofinha quando faz isso -ele disse, sorrindo e dando-me vários selinhos. Eu desviei, ai ele beijou meu pescoço. Tive que empurra-lo, é muita tentação.
-Fala logo, Louis.
-Então... Sabe seu queridinho Justin Bieber? -ele revirou os olhos e eu fiquei interessada no assunto.
-O que tem ele?
-Vai vir aqui hoje a noite.
-O QUE? POR QUE? QUE HORAS?
-Oh, fica calminha, ta? Eu hein... -disse, mau-humorado, mas eu não podia evitar- Nós vamos compor juntos.
-Ai, meu Deus! Por que não me disse isso antes?
-Nós só decidimos agora.
-Ele ligou?
-Estamos conversando no whatsapp.
-Você tem o número dele e não me disse nada? -ele deu de ombros.
-Você acha mesmo que eu sou capaz de te dar o número do JB? Para que você quer? Para ficar trocando mensagens com ele? Eu hein, claro que eu não te dei. E nem vou te dar, não adianta pedir.
-Insuportável -resmunguei, respirando fundo em seguida.
-Amor, eu só tô te falando isso porque preciso que você saia.
-Sair de casa?
-É.
-Enquanto o maravilhoso do Justin Bieber está aqui? HAHAHA, não.
-Primeiro, para de chamar ele de maravilhoso, eu que sou maravilhoso.
-Lou, eu não vou sair de casa. Eu vou ficar bem aqui com vocês.
-Não entendo essa sua palhaçada com ele, eu hein.
-Eu sou fã dele, Louis! Entenda -segurei o rosto do meu namorado com as duas mãos- Você não precisa ter ciúmes dele, até porque sou sua noiva.
-Mas você fica cheia de gracinha quando ta perto dele -fez cara de inconformado.
-Amor, olha para mim -pedi, mas ele não obedeceu- Lou, meu lindo, amor da minha vida, vida do meu amor -o imitei- Olha para mim -ele olhou.
-Eu vou me casar com você, não com o Jus.
-"Jus" -imitou minha voz e depois revirou os olhos. Eu só ri.
-Bom, vou ignorar seu ciuminho muito, muito, muito fofo e sem sentido -Dei um selinho demorado nele- e vou comemorar.
Coloquei "sorry" para tocar e fiquei dançando e tentando animar o Lou. JUSTIN BIEBER VAI VIR NA MINHA CASA.

"Yeah, I know that I let you down, is it too late to say sorry now?"

Liam:

Eu estava escrevendo uma redação para o trabalho quando Liam chegou em casa do estúdio. Ele me deu um selinho, depois sentou-se na poltrona ao lado e ficou olhando para a TV. Detalhe: estava passando um programa que ele odeia. 

Ok, algo está errado
.

-O que houve, baby?
-Nada que seja importante.
-Se não é importante, por que está com essa carinha tristonha?
-É só que... Ah, amor, deixa. Você sempre ouve meus problemas, eu te encho deles. Não quero adicionar mais um à lista.
-Hey, pare com isso -tirei o MacBook de cima do meu colo e caminhei até ele. Ajoelhei-me em sua frente e olhei-o nos olhos- eu sou sua noiva, portanto é um dos meus deveres ouvir seus problemas. Você também ouve os meus -acariciei seu rosto, vendo-o abrir os lábios na forma de um sorriso aos poucos.
-O que eu fiz pra te merecer na minha vida, hein? Parece que você é demais para mim.
-Pare de falar besteira, homem -brinquei, me levantando.

Sentei-me em seu colo, e apoiei minha cabeça em seu pescoço. Utilizei minha mão para massagear os cabelos dele, que já mantinha seus braços rodeados em meu corpo.

-É o novo produtor. Ele é um pé no saco. Tem que ser tudo do jeito dele e, se não for, ele nos coloca para repetir a música umas 10 vezes. Complica a coisa toda. E o pior é que ele e Simon são grandes amigos. Vamos ter que gravar com ele um álbum inteiro, não sei se vou aguentar.
-Os outros meninos também estão reclamando?
-Sim, mas só eu tenho coragem de me impor. E isso acabou resultando numa briga.
-Você brigou com os meninos?
-Não, com o produtor. Disse umas verdades que estavam entaladas na minha garganta -eu sorri, sentindo-me orgulhosa.
-Esse é meu garoto -brinquei e ele riu alto- mas me conta dessa briga... Você não bateu nele não, né?
-Bem que eu queria -respondeu e eu lhe dei um tapa.
-Você não é nem louco de bater no seu produtor musical, Liam.
-Eu não teria tanta certeza disso...
-Liam -disse, repreensiva.
-Amor, ele me dá nos nervos.
-Nem por isso você tem que bater nele. Violência não leva a nada.
-Leva, sim. Pode levar ele para o hospital, e aí nós seríamos obrigados a achar outro produtor.
-Meu Deus, amor -eu ri, levantando minha cabeça do pescoço dele para encara-lo- Você ta muito agressivo. Seja mais paciente -acariciei suas bochechas.
-É, acho que só uma noite recebendo carícias suas vão me fazer melhorar.
-Não, amor -me levantei do colo dele- na verdade, o que melhora raiva é música.
-S/n, que mus...
-Calma -cortei-o. O último CD da banda já estava dentro da caixa de som, então eu só dei o play.

"Saw your body language and I know how you're feeling, you look like the kind of girl who's tired of speaking, standing with somebody, but he doesn't know what you like..."

-Essa música é muito boa.
-Obrigado, é da minha banda -ele brincou.
-Vem dançar, para tirar essa raiva de dentro de você.
-Meu amor, isso não vai funcionar.
-Liam, levanta logo, droga.
-Opa, já levantei.

"I'll be your temporary fix you controoool me"

Nenhum comentário:

Postar um comentário