IMAGINE. LEIA. NAVEGUE.

quarta-feira, 6 de maio de 2015

You don't know who I am? Part.II


Resultado de imagem para louis tomlinson tumblr 2017

-Eu não acredito que ela é sua ex-namorada! -Disse, com os olhos arregalados depois dele ter me contado que a modelo era ex dele. Eles tinham terminado no dia do pequeno acidente entre nossos carros.
-Pois é... Por isso eu estava estressado. Desculpe.
-Eu que tenho que me desculpar!
-Ah, que isso...
-Me desculpe, eu realmente não sabia que ela era sua ex-namorada, não era minha intenção deixar você triste e ainda te fazer chorar.
-Ah, S/n, por favor! Não foi culpa sua.  Eu chorei porque ainda gosto dela e foi muito recente sabe? E lembrar que ela me traiu -Ele fez uma cara de mágoa- Nossa, dói demais!
-Sinto muito -Murmurei, com a voz baixa e triste. Louis colocou sua mão sobre a minha (que estava em cima da mesa) e fez um carinho, tentando mostrar que estava tudo bem e que eu não tinha culpa.
-Meu Deus! Eu não acredito que é você! Ai, só posso estar sonhando, não é possível -Uma menina chegou na nossa mesa, meio que gritando e eu fiquei assustada com isso. Louis sorria fofamente para ela e eu sabia que tinha perdido alguma coisa.
-Sou eu mesmo, ainda não criaram clones -Ele respondeu de uma forma bem divertida e a menina pirou ainda mais- Não precisa chorar, tá tudo bem...
-Por favor, tira uma foto comigo!
-Claro! -Ele concordou rapidamente e a garota logo tirou a foto. Tenho certeza que eu fiquei olhando a cena toda com cara de idiota.

Depois que ela se afastou da nossa mesa, ainda tremendo, continuei com a mesma feição de antes. Provavelmente, eu estava com uma expressão de assustada e confusa.

-Você ainda não sabe quem eu sou? -Ele riu e eu neguei.
-Você me perguntou a mesma coisa no dia do acidente e eu não faço a mínima ideia de quem você seja -Afirmei, ainda olhando-o de uma forma curiosa- Eu deveria saber quem você é? Porque acabei de descobrir que você pode ser uma figura pública.
-Você nunca ouviu falar de One Direction? A boyband? -Entortei os lábios enquanto processava a informação- The X factor, Simon Cowell... Não? -Ele tentou mais uma vez.
-One Direction? Esse nome não é muito estranho, eu já ouvi antes e... NÃO! -Arregalei os olhos, ele riu disso- NÃO PODE SER! MEU DEUS! A minha priminha é apaixonada por vocês e ela vive falando o nome dos integrantes e eu mal posso acreditar que um desse integrantes seja você -Disse, um pouquinho rápido demais. Louis estava gargalhando de mim e eu ainda estava tentando encaixar na minha mente as novas informações.

Dias depois...

Eu tinha marcado com o Louis no mecânico no horário do meu almoço, então tive que comer correndo e isso não foi uma tarefa fácil. Quando cheguei, estacionei o carro rapidamente e corri para dentro. Louis estava lá conversando com algum funcionário e quando me viu, abriu um sorriso que, por incrível que pareça, me fez sorrir:

-Está atrasada, bonitinha -Disse, brincalhão.
-Eu sei, eu sei, mas não foi de propósito.
-Tudo bem, dessa vez eu deixo passar -Afirmou, nos fazendo rir.

Passaram-se dois dias desde que ele encontrou a ex-namorada que o traiu no meu escritório e que saímos para almoçar. Nesse dia, trocamos nossos números de telefone e com isso, mandamos várias mensagens e ligações um para o outro durante o dia. Louis é um cara bem legal e MUITO engraçado. Ele me mostrou um Louis totalmente diferente do que eu tinha visto no dia da batida dos carros.

-S/n, esse aqui é o Mark e ele vai nos ajudar com seu carro -Me apresentou o funcionário com quem conversava anteriormente.
-Olá, prazer -Sorri, simpática, apertando a mão dele.
-O prazer é todo meu -Ele sorriu, gentilmente e beijou minha mão.
-Meu carro vai precisar ficar aqui por muito tempo? -Quis saber.
-Dois dias, no máximo -Respondeu e eu abaixei meus ombros, derrotada.
-Algum problema? -Lou perguntou, rindo de leve pelo meu ato infantil.
-Hoje é sexta e eu queria usar o carro para o final de semana, mas tudo bem.
-Posso virar seu motorista por dois dias, não tem problema...
-Ah, você não faria isso -Neguei com a cabeça, rindo.
-Claro que faria. Você vai ficar sem carro por minha culpa! -Exclamou.
-Ah, jura? -Quis ter certeza, mas já estava sorrindo.
-Claro, S/n! Bobinha -Respondeu de uma forma graciosa e eu não evitei em dar um abraço bem forte e sem jeito nele. Isso nos fez rir.
-Muito obrigada, Lou -Agradeci.
-Não tem de quê -Fez voz de galã e até o Mark riu da gente.

[...]

-Louis, eu preciso voltar para o meu trabalho -Disse, dando uma lambida em meu sorvete.
-Tudo bem... Daqui a duas horas também tenho ensaio -Comentou-  Nos vemos amanhã?
-Sim, a não ser que você desista de ser meu motorista.
-Não irei, relaxa -Concluiu, sorrindo- Ainda mais que iremos visitar sua priminha.
-Ela vai surtar! -Soltei uma risada ao imaginar a cena e Louis me acompanhou.
-Será?
-Não me resta dúvidas disso -Afirmei.
-Isso é bom -Murmurou e enfiou as duas mãos no bolso da frente de sua casa.
-É... Agora eu realmente tenho que ir. Até logo! -Dei um beijo na bochecha dele e tratei de me afastar rapidamente. Pensei que ia esquecer como se anda porque sabia que ele estava me observando.

No dia seguinte...

-Caren, eu tenho uma surpresa para você! -Disse, assim que entrei na casa da minha priminha. Na verdade, ela é filha do meu primo, então é prima de segundo grau.
-É o que, S/n? -Perguntou, curiosa. A menina só tinha oito anos de idade e já era assim.
-Você precisa fechar os olhos primeiro, tá? -Pedi e ela revirou os olhos, mas fez- Só abra quando eu disser que é para abrir, ok?
-Ok -Respondeu, um pouco impaciente.
-Calma, não abre ainda... -Murmurei, enquanto andava devagar em direção a porta. Abri a mesma e puxei Lou pelo braço, que sorria com a cena toda, igualmente ao meu primo.
-Pode abrir? -Quis saber.
-Quase lá, calma... -Ajeitei Louis bem na frente dela- AGORA PODE!

Ela tirou a mão dos olhos sorrindo, mas quando o viu, paralisou. Ficou boquiaberta e com os olhos arregalados. Eu já estava gargalhando demais da cena hilária que estava acontecendo bem na minha frente. Louis continuou parado, apenas sorrindo de uma maneira graciosa para a Caren, que aliás, continuava estática.

-Você sabe quem é ele? -Perguntei, segurando o riso.
-Meu Deus. Louis Tomlinson... Meu Deus, meu Deus! Eu só posso estar sonhando, não é possível -Ela começou a rir- Fala sério, S/n, você trouxe um clone do amor da minha vida para dentro da minha casa? Meu Deus! Eu nem sequer sabia que clones existiam. Caraca, eu realmente estou sonhando -Ela falou tanta coisa engraçada que eu comecei a rir de novo, e dessa vez, meu primo (pai dela) e o próprio Louis começaram a rir também.
-Você não está sonhando e eu não sou um clone do Louis. Eu sou o Louis -Ele explicou e ela surtou mais uma vez.
-MEU DEUS! É A VOZ DO LOUIS TOMLINSON! CARACA, SOCORRO! PAI! PELAMORDEDEUS, GENTE, NÃO SE BRINCA COM UMA CRIANÇA ASSIM.

[...]

Eu coloquei o cinto de segurança, rindo de tudo que tinha acontecido e Louis me acompanhou. Acabamos de sair da casa da minha priminha e estávamos com a certeza de que tínhamos dado para ela uma "tarde dos sonhos" porque depois de todo o "surtamento" por ver Louis, ela aproveitou bastante ele. Tirou várias fotos, pegou autógrafo e ainda pediu para ele assinar todos os CDs e DVDs que ela tinha.

-Ela é muito fofa -Louis comentou, sorrindo e dirigindo.
-É verdade -Concordei- Está pronto para nossa próxima parada?
-Vou ter que estar pronto para todas as paradas, afinal, sou seu motorista -Rimos.
-Então ótimo, porque agora vamos ao shopping.
-Ai, tá falando sério? -Fez uma careta, me olhando brevemente.
-Muito sério. Preciso trocar uma peça de roupa -Expliquei- Não vou demorar.
-Todas as mulheres falam isso e todas demoram, sim -Afirmou, me fazendo rir.
-Para de reclamar, tô te pegando para ter um serviço direito -Brinquei, rindo.
-Até parece que vou receber algo com isso -Murmurou.
-Está recebendo minha doce companhia, oras... Isso é um presentão.
-Verdade -Disse, irônico e eu ri, dando-o um tapinha leve.

Logo em seguida, meu celular tocou e apareceu o nome de Jenny na tela.

-Oi, amiga! 
-Oi! Tudo ok?
-Uhum, e você?
-Tudo bem... Escuta, você tá livre à noite?
-O que você quer aprontar, Jenny? -Perguntei, rindo.
-Eu sou tão levada assim? 
-Quer mesmo que eu resposta?
-Ah, fica quieta! -Falou e nós duas soltamos uma risada- Mas me responde.
-Tô livre, sim, vou passar no shopping agora com Louis -Avisei e olhei para ele, que fazia uma falsa cara de choro, fazendo-me rir.
-Hmmmm... Com seu novo melhor amigo, é? -Jenny tinha seu tom malicioso na voz.
-Você é insuportável, sabia? -Brinquei- Ele ficou de ser meu motorista durante esse final de semana porque meu carro está no conserto, como já te disse.
-Ah, entendi... Legal, só não fiquem se pegando em lugares públicos.
-Nossa, odeio você! -Falei, soltando uma risada.
-Me ama que eu sei -Se gabou e eu revirei os olhos.
-Cala a boca e me fala logo o que você vai fazer hoje à noite -Pedi, sem paciência.
-Queria comer naquele restaurante novo que inaugurou.
-The JackFood?
-Esse mesmo! Me falaram que é muito bom e você sabe que eu adoro comer.
-Vamos, sim, então! Que horas você vai?
-Pretendo sair de casa às oito. E já vou logo avisando que irei com o Michael, hein, não vá ficar de vela! Conselho de amiga... 
-Obrigada por me lembrar dessa importante informação.
-Leva o motorista. -Ela zoou e eu ri da demência da minha melhor amiga.
-Vou ver se ele vai estar disponível e depois te ligo.
-Combinado.
 -Agora, tchau porque chegamos no shopping.
-Tá, e lembrem-se de não ficar se pegando hein -Desliguei na cara dela.

Nenhum comentário:

Postar um comentário