IMAGINE. LEIA. NAVEGUE.

domingo, 10 de maio de 2015

Mimo




-Amor, cheguei -Avisei, enquanto depositava a chave de casa e minha bolsa em cima de uma cômoda qualquer.

-Tô aqui em cima, linda -Harry respondeu e sua voz estava diferente. Achei estranho.

Subi as escadas a fui até nosso quarto. Abri a porta e meu marido estava lá, enrolado nos edredons e cheios de papéis de nariz em volta.

-Ta resfriado, né? -Perguntei, preocupada, me aproximando dele.
-Acho que a alergia atacou.
-E você não tomou nenhum antialérgico, amor? -Me sentei na cama e fiz um carinho em seu rosto.
-Não, estava esperando você chegar porque você que sabe qual é o meu.
-Eu acho que acabou, vou ter que ligar pra farmácia -Disse, levantando-me da cama para voltar para o andar de baixo.
-Não demora, por favor -Pediu, manhoso e eu tive que rir.
-Você está muito carente, amor.
-Tô precisando de você.
-Mas eu tô aqui.
-E vai ficar comigo até o resto da noite -Afirmou, me fazendo rir.
-Tudo bem, você que manda -Joguei um beijo no ar.
-Não! -Ele gritou, fraco- Me dá um beijo antes de descer.
-Ai, Harry -Revirei os olhos e fui até ele, dando-o um selinho- Não vou demorar, já já eu subo para ficar contigo, ok? -Me afastei.

Desci e verifiquei se o antialérgico realmente tinha acabado e ele tinha. Vou precisar pedir o remédio na farmácia.

Peguei o telefone e disquei o número da drogaria. Pedi o remédio e enquanto o esperava chegar, fiz uma sopa para meu marido. Ele provavelmente deve ter ficado sem comer.

Depois de uns 20 minutos, o entregador chegou e eu paguei pelo remédio. Levei a sopa até Harry e o fiz comer, explicando que para ele tomar o remédio precisaria estar alimentado.

-Não to com fome agora, S/n.
-Tô nem aí, Harry! Você precisa comer. Não é legal tomar o remédio de estômago vazio.
-Está parecendo a minha mãe.
-E você esta parecendo uma criança teimosa que não quer comer -Ele respirou fundo e se sentou na cama. Coloquei a bandeja com a sopa e um suco na cama e desci de volta para pegar o remédio.

Demorou para Harry comer, mas ele comeu tudo e em seguida tomou o remédio, me deixando mais tranquila.

-Já que eu já cuidei do neném, vou tomar banho, ta? -Brinquei e ele riu, me dando língua.

Tomei um banho relaxante depois de um dia cheio de trabalho. Coloquei uma roupa confortável e depois de fazer toda a higiene "pré-sono", deitei-me ao lado de Harry. Ele me abraçou forte e eu me aconcheguei em seus braços.

-É tão bom ter você comigo... Pra me mimar, me cuidar... -Ele murmurou, e deu um beijo no topo da minha cabeça- Não sei o que seria de mim sem você, sinceramente.
-Para, Harry! Não quero chorar -Fiz ele rir- Eu que sou grata por te ter comigo. Não sei por que Deus foi tão bom comigo, te colocando como meu marido.
-Deus foi muito mais caridoso comigo, tenho certeza -Insistiu.
-Para de ser tão fofo, caraca! -Apertei as bochechas dele e depois o enchi de beijinhos.

Ele foi a melhor coisa que apareceu na minha vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário