IMAGINE. LEIA. NAVEGUE.

sexta-feira, 10 de abril de 2015

Você é a única



FlashBack ON

-Cara, você ainda está desse jeito? -Liam perguntou, ao me ver deitado de bruços na minha enorme cama com uma cara de garoto sofrido. E não é drama. 
-Sim, Liam, ainda estou desse jeito, não tá vendo? -Payne estava com uma feição preocupada e irritada ao mesmo tempo.
-Saia para se divertir, vá jogar golf ou futebol, mas saia! Você vai acabar entrando em depressão se ficar desse jeito, bro!
-Talvez eu já esteja em depressão -Murmurei, tedioso. Não queria ouvir sermão, muito menos palestra motivacional.
-Cara, você tem que reconhecer que tu mesmo é o próprio culpado por estar arrasado desse jeito. Você que plantou isso e agora está colhendo -Disse.
-Eu sei muito bem que errei, Liam e já reconheci isso, mas não adianta. Nada vai mudar. A burrada já está feita, não tem mais volta.
-E você já tentou fazer algo para mudar? Porque eu não vi você tentar.
-Não tentei porque sei que não tenho chance.
-Nossa! Você entrou umas 10 vezes na fila do pessimismo, hein! -Ele deu um tapa na minha cabeça- Deixa de ser idiota e vai tentar consertar as coisas.
-Acho melhor não.
-Você não a quer de volta, Horan! -Ele afirmou, me fazendo não acreditar que eu estava ouvindo aquilo- Pelo menos, não parece.
-Não parece? Cara, nos últimos dois meses eu tenho me sentido um completo lixo! Não como direito, não saio, não faço nada de útil! Só fico pensando nela.
-ENTÃO VAI CORRER ATRÁS DELA. Se você ficar aí parado, nada vai acontecer porque nós dois sabemos muito bem que ela não vai vir atrás de você. Até porque VOCÊ a deixou.
-Ok, Liam, você quer que eu vá lá? Eu vou! Mas vamos ver se vou ter alguma coisa.
-Ótimo. Melhor do que ficar se lamentando sem fazer nada...

Duas horas depois...

Dei três batidas na porta dela. Enquanto esperava, suei. Fiquei nervoso, confesso, mas não consegui evitar. Há dois meses atrás eu terminei tudo o que tinha com S/n porque agi como um completo idiota. Simplesmente achei que não gostava mais dela. A fiz sofrer, enquanto eu estava todo feliz. Mas isso só aconteceu durante um mês. Logo eu me toquei que eu tinha feito a maior burrada da minha vida. Como eu deixei sozinha a pessoa que ficou do meu lado sempre, que me amou, que me ajudou em tudo? Eu simplesmente a deixei. E me sinto um completo idiota toda fez que me lembro da cena. Ela chorou, e eu não demonstrei um pingo de sentimento. No primeiro mês, eu curti pra caramba a vida de "solteiro", enquanto ela ficava sofrendo e chorando por mim. E aí depois, ela me esqueceu e eu que fiquei sofrendo por ela. Sei muito bem que eu não mereço ter a S/n na minha vida porque ela merece um garoto muito melhor que eu, mas eu não consigo suportar mais a dor de não tê-la para mim. Eu preciso dela. Eu a amo. E sou babaca por só ter percebido isso agora. Não preciso que ninguém me diga isso, eu já tenho conhecimento.

E para interromper meus pensamentos, ela abriu a porta. Abri a boca para falar, mas não consegui emitir nenhuma palavra. Ela estava tão linda e diferente. Só consegui admirá-la. Seu cabelo, que antes era no ombro, estava quase batendo em sua cintura. Seu rosto estava mais angelical ainda e seus olhos, mil vezes mais irresistíveis... E inseguros.

-Niall, na boa, o que você está fazendo aqui? -Tomou a iniciativa de falar. E não falou em um tom muito bom, simpático ou agradável.
-Eu... Eu... -Cocei a nuca, e enfiei minhas mãos no bolso da calça- Preciso falar com você.
-Ah, fala sério, você não tem nada para falar comigo -Ela já ia fechar a porta na minha cara, mas eu coloquei meu pé, impedindo a mesma de ser fechada.
-Por favor, me escuta. Não vou tomar muito do seu tempo.
-Não, Niall! -Disse, brava.
-Eu faço o que você quiser, só preciso que me ouça.
-De você, eu não quero ouvir nada, ok? -Me olhou fundo nos olhos- Agora me deixa em paz, por favor, já tomou muito do meu tempo.
-Não vou sair daqui -Disse, com firmeza. Se eu estou aqui para lutar por ela, vamos lutar direito, né?
-Não me obrigue a chamar a polícia, Horan! -Ficou mais brava.
-S/n, por favor, não quero tumulto! Só quero que você me dê um minuto da sua atenção.
-Depois do que você fez, não merece nem um segundo sequer da minha atenção. Agora, dá licença, sai da porta da minha casa -Ela ia fechar a porta, novamente, na minha cara, mas eu fui mais rápido outra vez.
-Olha, to aqui te implorando mais de uma vez e irei implorar quantas vezes precisar, até você ceder.
-Cara, qual seu problema? -Ela cruzou os braços e bateu o pé, seu gesto de costume.
-Eu só tô aqui para falar que... -Suspirei, me concentrando- Fui realmente MUITO, MUITO E MUITO estúpido em deixar você ir, mas eu tenho pela certeza e convicção de que você ainda é a única garota que eu amo. De verdade. Eu não estaria aqui na sua porta te dizendo isso se não fosse verdade, e você me conhece, não costumo mentir. Então eu espero com todo o meu coração que você me perdoe porque você é TUDO o que eu penso! Sem brincadeira, sem mentira, você é tudo que eu penso. Eu deveria ter percebido isso antes, mas como eu já disse, sou estúpido demais. Porém, tudo o que eu faço, tudo que eu falo, tudo o que eu toco me leva a você. Eu fico lembrando de nossas conversas, nossos momentos... E eu faria tudo para ter eles de volta.
-Niall. Você me magoou muito, de verdade. Então não pense que é só você chegar aqui na minha porta, dizer essas palavras lindas e achar que eu vou voltar correndo para seus braços, ok?
-Eu não penso assim, S/n, mas...
-Deixa eu continuar? -Ela me interrompeu- Eu sofri demais por você, Horan, e eu não estou disposta a sofrer tudo isso de novo, tá? Só para deixar claro! Eu aprendi muita coisa com a dor que você me causou.
-Eu não quero mais te causar dor. Sinto muito...
-Não vou esquecer as palavras que você disse para mim -Continuou falando, como se não tivesse ouvido meu comentário- Aquilo machucou de verdade. Então, se você realmente quer que eu volte contigo, me conquiste e PROVE, porque o meu amor já se foi! -E fechou a porta na minha cara.

FlashBack OFF

-Por isso, crianças, que eu me considero muito importante na vida dos pais de vocês -Liam disse para minhas crianças, fazendo eu e S/n rirmos.
-É verdade, papai? -Jade, minha filhinha de apenas cinco anos, perguntou- Você ficou triste porque deixou a mamãe?
-Sim, filha, fiquei muito mal! Sua mãe é tudo para mim. -Respondi e abracei minha esposa.
-Por que não pediu desculpas para ela logo, pai? -James (que se chama assim em homenagem ao Liam) perguntou.
-Porque ele era idiota, filho -S/n respondeu, fazendo meus filhos e Liam rirem.
-E porque eu sabia que ia ser difícil reconquistá-la -Me defendi.
-E foi difícil? -Jade abriu os olhos, interessadas.
-Foi o desafio mais difícil de toda minha vida, mas no fim valeu a pena! -Disse, orgulhoso. S/n me deu um abraço e um selinho, fazendo Liam e as crianças fazerem cara de nojo para nós dois, que rimos da cena.




Nenhum comentário:

Postar um comentário