IMAGINE. LEIA. NAVEGUE.

sábado, 18 de abril de 2015

Número 42, modelo Nike.

Resultado de imagem para niall horan tumblr

Faltava algumas poucas horas para o meu turno acabar, e eu estava muito feliz por isso, porque meus pés não estavam mais aguentando, mesmo que eu esteja calçando aqueles tênis confortáveis de corrida. Bom, eu trabalho em uma loja de esportes em um shopping do Rio de Janeiro. Claro que eu não vou fazer isso a minha vida toda, eu só quero ganhar um trocado para ajudar a minha mãe a pagar minha faculdade, que aliás, é daqui a pouco, assim que meu turno aqui acabar.
Fiquei conversando com Molly, uma amiga de trabalho, enquanto o movimento da loja era pouco, e do nada, uma outra menina que trabalha conosco, Kate, chegou, toda abaforada até nós.

-Meninas, vocês não sabem quem acabou de entrar na loja! -Ela disse, completamente animada com a tal pessoa que havia acabado de chegar. Eu e Molly nos entreolhamos, meio assustada com toda aquela alegria.
-Quem entrou na loja? O Obama? -Eu zombei e elas riram.
-Acho que um pouco menos famoso, mas mesmo assim, famoso -A alegria em pessoa explicou.
-Fala logo quem é.
-Niall Horan, do One Direction! Eu li em uma revista que ele estava aqui a passeio, mas não sabia que seria no Rio -Eu sabia por alto o nome da banda do cara, e sabia que eles estavam no Brasil por conta das rádios- Por enquanto, ele está só olhando a sessão das blusas de times, mas eu que vou atendê-lo! -Dei de ombros, pouco me importava.
-Tudo bem, né... -Ri de leve e em seguida, fomos até aonde ele estava. O cara é gato, não posso negar. Por isso estranhei ele estar sozinho. Ele tá de férias no Brasil e sem acompanhante? Namorada, peguete? Sei lá!

Vi um homem mais ao fundo da loja vendo luvas de boxe e comecei a caminhar até ele. Eu precisava trabalhar, mesmo que tenha um cantor famoso no mesmo lugar que eu.

Passei pelo tal Niall e ele me chamou com um "hey" carregado de sotaque. Achei bonitinho.

-Pode me ajudar? -Perguntou, simpático.
-Eu vou chamar uma atendente para te ajudar, ok? -Me referi à Kate, que queria tanto isso.
-Não! Por favor, me atenda você -Ele pediu, e eu estranhei, claro, mas tive que aceitar, mesmo que Kate me mate depois por isso.
-Sim? -Disse, incentivando ele a falar com o que precisava de ajuda.
-Eu quero um modelo desse de número 42. Você tem? -Sorriu, apontando para um modelo azul da Nike. Achei o sorriso dele legal.
-Tenho, sim. Você espera um instante? Tenho que ir até o estoque -Expliquei, ele assentiu.

Fui até o andar de cima, sem ver as meninas, e peguei o modelo que ele queria da numeração correta. Desci novamente e Kate estava falando com ele, com um sorriso do tamanho do mundo. Ferrou. Me aproximei meio receosa e ela me olhou feio.

-Você que atendeu ele? -Perguntou em português para o cara não entender, claro.
-Eu juro que não quis. Eu ia atender aquele homem lá na sessão de lutas, mas ele pediu ajuda.
-E por que você não me chamou, S/n? -Indagou, brava.
-Eu falei, mas ele não quis! -Respondi um pouquinho alto, mas disfarçando pro cara não notar o estresse da minha amiga- Vai ver o cara tá com pressa! -Ela bufou, mas assentiu, saindo em seguida.
-Aqui ta seu tênis -Entreguei a caixa para ele que agradeceu.
-Que horas a loja fecha? -Perguntou.
-A loja fecha às 22:00 -Informei.
-E você vai sair daqui às 22:00 também? -Ok, o que ele quer comigo?
-Não, senhor, meu turno fecha às 20:00 -Respondi, mesmo desconfiando das reais intenções dele.
-Hm, ok -Sorriu- Onde eu pago?
-Ali -Apontei para o caixa e ele agradeceu.

Procurei por Molly, que agora estava atendendo o rapaz que antes eu queria entende. Resolvi não atrapalhar ela e ir arrumar minhas coisas, já que em 10 minutos eu ia vazar daquela loja. E ia para faculdade, o que me dava preguiça só de pensar.

[...]

Fui caminhando para uma das saídas do shopping, e ao olhar uma loja de roupas que eu gosto, observei os modelos que tinham na vitrine. Eram lindos vestidos e...

-Ai! -Reclamei. Tinham acabado de esbarrar comigo. Olhei para a pessoa e era o tal Niall da tal One Direction, que agora usava um óculos escuro e boné. Provavelmente para se esconder das fãs. Sorri, sem graça de ter dado um gritinho.
-Me desculpe. Eu ia te chamar, mas não sabia como fazer isso em português -Coçou a cabeça, um pouco evergonhado. E depois, seu tom mudou para preocupado- Mas você tá bem?
-Tô, sim. A culpa também é minha, eu não estava olhando para frente -Admiti.
-Eu... Hm... Posso saber seu nome? -Agora eu tinha certeza das reais intenções dele. Tudo bem que eu fico linda e maravilhosa em uma roupa esportiva, que no caso é meu uniforme, mas esse cara não sabe disfarçar bem. Ele é gato, sim, porém, minha faculdade me espera!
-Meu nome é S/n -Olhei o relógio- E desculpa, mas preciso ir.
-Eu posso te dar uma carona? -Se apressou em dizer, o que me fez analisá-lo, um pouco desconfiada. Uma carona ia ser ótimo, eu pouparia o tempo de esperar um ônibus, mas vai que ele é um psicopata? Nunca se sabe!
-Eu não quero ser indelicada, nem nada, mas eu não te conheço direito para você me oferecer uma carona.
-Hm, tudo bem! Eu quero te conhecer melhor. Você topa? 
-Eu não sei... Eu... -Cara, eu não sabia o que falar, de verdade. Esse garoto só pode ser doido ou sei lá. Também não queria ser mal-educada, até porque, ele é gringo. Brasileiros devem ser sempre receptivos.
-Eu cheguei há uns dois dias atrás e não tive tempo de conhecer nenhum ponto turístico. Você podia me ajudar, né? -Sorriu, sugestivo e eu fiz o mesmo, sem querer. Niall é uma graça.
-Tudo bem, mas precisamos trocar algumas informações antes...
-Nada melhor que uma boa carona para trocar informações -Me cantou te novo.
-Posso ter certeza de que você não vai me capturar ou fazer algo do tipo? -Arqueei a sobrancelha e ele soltou um riso bem fofo, devo admitir.
-Sim, você pode ter certeza -Garantiu, e eu assenti.
-Então tudo bem. Eu topo sua carona.
-Que ótimo! -Abriu um sorriso e começamos a andar- Você vai para sua casa agora?
-Não, vou para a faculdade.
-Que legal! Você faz faculdade! -Abriu mais um de seus sorrisos.
-É, eu faço.
-De quê?
-Publicidade e propaganda.
-Uau! Que maneiro.
-Sim... Estou gostando bastante.

[...]


-Bom, Niall, muito obrigado por essa carona. Você foi muito simpático -Agradeci, sorrindo.

-Eu que agradeço pela conversa. Nosso encontro está marcado mesmo, né? Quero muito conhecer o Rio -Disse o nome da cidade com um sotaque engraçado.
-Está de pé, sim. Você me provou que não é nenhum tipo de psicopata -Rimos- Quando você decidir a hora, me liga, tudo bem? -Confirmei. 

Ele tinha pedido meu número e eu anotei no celular dele. Sim, ele me deixou pegar no celular dele. E eu ainda coloquei uma foto minha fazendo uma careta engraçada, que vai aparecer toda vez que eu ligar (se eu ligar, né). Posso muito bem entrar na minha sala agora e gritar "Niall Horan me deu uma carona, tem meu número no celular e nós vamos conhecer a cidade no sábado", mas ele pediu segredo.


-Ligo, sim, pode deixar.

-Então... Tchau! -Sorri, sem graça pelo momento constrangedor.
-Tchau, até sábado -Sorriu, e então eu saí do carro.

Caminhei com as pernas bambas até a entrada da faculdade porque sabia que ele provavelmente estaria olhando para mim pelo vidro do carro.


-Tá namorando, S/n? -Uma amiga disse, me dando um susto. Ela simplesmente surgiu do nada. Ninja.

-Oi? Quê? Não! -Ri, forçadamente. Talvez eu não seja uma boa atriz.
-Não esconda isso de mim, dona S/n! Me conta quem é o bofe, quero todos os detalhes! E aliás, que carro, hein... Deve ter custado mais do que minha casa.
-Exagerada... -Murmurei, revirando os olhos e rindo de leve.
-Eu não sou exagerada, tá? Só estou analisando. Vi muito bem você saindo do carrão e vi também que quem estava dirigindo era um homem.
-Garota, cala essa boca e vamos logo para a sala de aula porque estamos um pouco atrasada e essa vida não está fácil para ninguém.
-Só para seu namorado -Ela riu. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário