IMAGINE. LEIA. NAVEGUE.

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

Se você não quer, tem quem queira.


Eu não aguento mais esse garoto, sinceramente! Eu não sei porque eu ainda não desisti dele. Ah não! Eu sei sim: eu o amo! Bela merda amar esse idiota que me deixa sempre confusa com as palavras dele.

Bufei, totalmente irritada, enquanto sentava no banquinho do banheiro feminino. Havia poucas meninas ali e elas estavam se olhando no espelho, então, sabia que logo sairiam.

Meu pensamento teimoso, que não me obedece, voltou ao assunto "Niall". Sem a minha permissão. Eu passo tanto tempo com esse garoto, vendo ele, conversando com ele, que o meu pensamento já é ligado a ele. Não acho isso nem um pouco legal.

Niall está em tudo o que eu faço. Eu o amo. Ele sabe disso. Mas ele está ocupado demais não ligando para esse fato, já que eu sou apenas uma amiga que ele considera irmã.

Irmã, não, Niall! Cacete!
E o idiota sabe dos meus sentimentos, ele sabe que eu tô ficando cada vez mais apaixonada por ele e... Droga, Isabella! Para de pensar nesse garoto que te deixa nervosa, chateada, confusa. Mil sensações! Mil bostas de sensações, concertando.

-Hey, Isa, o que tá fazendo aqui sozinha? -Nath, minha melhor amiga, chegou do nada, me fazendo encará-la- Te procurei o intervalo inteiro.
-Tô só pensando na vida -Disse, não me importando muito.
-Não sabia que vida se chamava Niall agora -Ela concluiu, se sentando ao meu lado. Essa garota me conhece muito bem.
-É involuntário, tá? Você sabe mais que ninguém o efeito que ele tem sobre mim.
-Mas isso não tá certo, Isa! Você não devia ser tão assim por ele.
-Assim como, Nathália?
-Ah, você sabe... Tão caídinha por ele. -Ela fez uma careta
-Caídinha vem de quedinha e eu não tenho quedinha por ele, tenho um quedão mesmo, vamos ser sinceras -Nós duas acabamos rindo.
-Ok! Então você é caidona por ele! -Rimos mais- Mas continua não sendo certo, dona Isabella! -Nath disse- Ele já sabe do que você sente, mas tu tem que provar agora. Mostra que não quer ser só uma amiguinha dele.
-Como se fosse fácil. Já fiz de tudo.
-Não fez, não! -Ela se apressou em dizer. Ok, talvez ela estivesse certa.
-Então me fala aí o que eu devo fazer, ôh, expert em friendzone.
-Simples! Mas passa lá em casa depois da aula porque o sinal já tocou, vem!

[...]

1° dia após as instruções da Nath:

Entrei na sala e vi a mochila dele na penúltima cadeira, como sempre. Tentei procurar um lugar mais a frente, um pouco mais longe, porém, todos estavam vagos. Revirei os olhos quando percebi que o único lugar vago naquele canto era atrás dele.
Mesmo assim, coloquei minha mochila lá e desci outra vez. Encontrei minhas amigas de turma e conversei com elas por um tempo, mas logo fiquei alheia a toda aquela conversa por ver Niall zoando com os amigos. Quando ele me viu, abriu um sorriso e deu um tchauzinho.

Não, Isabella, não dê outro tchau, não sorria, não demonstre nenhum tipo de felicidade por vê-lo. Você não está falando com ele, porque você não quer ser a irmãzinha dele... Se controle!

Ignorei totalmente o tchau dele. Fingi que não vi e desviei meu olhar, tentando pegar o bonde da conversa das minhas amigas novamente. Ele provavelmente deve ter ficado bem confuso, mas eu vou aprender a lidar com isso.

-Bom dia, alunos! -A professora de artes entrou na sala e caminhou até sua mesa, depois de receber uma resposta nossa- já estão todos aqui?
-Não -Respondi apressadamente, considerando a ausência de Niall na minha frente. Nath me repreendeu com o olhar e eu tentei consertar a minha burrada- Quer dizer, eu acho que não...
-Não mesmo, Isa! -Rennan, amigo do meu garoto problema confirmou- Falta o Horan.
-E por que ele ainda não subiu? -A professora quis saber, mas o que ela obteve como resposta foi o dar de ombros de Rennan. Ela fez uma cara de repreensão por isso- Vamos começar a aula sem ele, então! Quem fez o dever de casa?
-Opa! Da licença, prof. Posso entrar? -E então ele apareceu na porta da sala. A professora assentiu, com um olhar do tipo "ai, ai, ai!!!"

Ele se sentou na minha frente e eu gelei por um momento. Eu não sabia se ia conseguir levar aquele plano doido de Nath adiante. 

Mas eu preciso conseguir. Eu sou uma menina forte. Eu não posso ficar desse jeito por causa de um menino que não corresponde meus sentimentos!

-Isa, fez o dever de casa? -A voz dele surgiu dentre os meus pensamentos e eu o encarei- Me empresta? Preciso copiar, eu não fiz -Ele entortou os lábios ao dizer uma coisa que não era novidade.

Não responde, Isabella. NÃO RESPONDE! IGNORE-O, você consegue!

Mais uma vez naquela manhã, eu desviei meu olhar e encarei a professora, que estava passando de mesa em mesa.

-Isabella? Dá pra me responder? Por que ta fingindo que eu não to aqui? Isabella! -Minha vontade era de responder aquele idiota, mas eu não ia fazer isso. Força, Isa!- Que saco, hein! O que está acontecendo?

Não respondi. E agradeci quando a professora passou por nós (anotando o nome dele por não ter feito o dever, claro) e em seguida, começou a aula



Assim que o sinal tocou, anunciando a hora do intervalo, eu saí apressadamente da sala. Desci as escadas e percebi que ele estava me seguindo. 

-Quer parar com essa palhaçada e me dizer o que tá acontecendo? Fiz alguma coisa de errado pra você me ignorar desse jeito? -Ele me puxou pelo braço e me fez encara-lo. Aquela troca de olhares estava ficando tão intensa que eu estava a ponto de ceder.
-Isabella, tá tudo bem? -Lemos, um garoto que sempre teve uma quedinha por mim, surgiu do nada. Agradeci a Deus por isso. Mais um segundo encarando os olhos de Niall e eu me renderia.
-Prolema nenhum, Lemos! -Respondi, soltando meus braços com força das mãos de Niall.
-Quer me acompanhar? -Lemos perguntou e eu assenti. Deixei Niall lá com uma cara de bunda.

[...]

Guardei uma parte do meu material no meu armário e quando o fechei, dei de cara com Lucas Fernando, que parecia estar bem animado.

-Que susto, garoto, parece um fantasma! -Murmurei, com a mão no peito.
-Assim você me ofende, cara! -Ele fez uma voz de choro e eu ri. Sempre engraçadinho.
-Cadê seu amigo, hein? -Quis saber, e comecei a caminhar.
-Victor? Deve tá por aí fazendo alguma coisa -Deu de ombros e me acompanhou no passo.
-Ah, jura? Ele está respirando também, é? -Perguntei irônica, fazendo meu amigo revirar os olhos.
-Só te procurei pra saber se você vem na festa de confraternização do colégio.
-Ainda não sei, mas provavelmente sim. Por que? 
-Acho que você deveria vir... O Niall vai estar aqui -Ele arqueou as sobrancelhas, querendo dar um ar de sugestão e eu bufei.
-Nem vem falar de Niall comigo, tá? Eu tô tentando ficar de outro -Disse, e fiz uma careta antes de andar mais rápido e deixar Lucas confuso.

Casa da Nathália

Minha querida melhor amiga me convidou para ir até a casa dela mais uma vez, só que dessa vez, eu fiquei durante todo o dia. No momento, estamos almoçando, mas eu não estava conseguindo comer direito. Estava nervosa e pensando nele. Merda.

-Ôh, magrela, dá pra você ingerir o alimento que está na sua frente para não desmaiar de fome, por favor? -Ela pediu e eu ri anasaladamente.
-Que eu me lembre, isso aconteceu com você, não comigo -Recordei de um fato ocorrido e ela cerrou os olhos me repreendendo- E você é muito dramática, tá?
-Tá, agora me fala porque não tá comendo. Pensando no carinha? Você ao menos conseguiu não falar com ele, né? -Perguntou várias coisas.
-Eu não troquei uma palavra com ele, ok? Relaxa! O plano tá normal. O que está me intrigando é a festa de confraternização da festa. Não sei se vou ou não. Niall vai estar lá e eu não tô nem um pouco a fim de ver ele beijando piriguetes -Fiz cara de nojo e em seguida levei comida a boca.
-Então fica com alguém -Sugeriu e eu acabei me engasgando com a comida. Tossi e Nath se levantou, dividindo sua atenção entre rir da minha cara e me ajudar.
-Tá doida? -Disse, quando me recompus.
-Claro que não, Isabella! Se ele pode ficar com quem quiser, você também pode. Ou não?
-Posso, claro que posso! -Me apressei em dizer- Mas sei lá, é... Estranho.
-Por que? -Ela me encarou e eu não soube o que dizer, então fiquei calada- Viu? Não tem problema nenhum -Ela sorriu vitoriosa e eu rolei os olhos- E a conclusão é: Você vai para essa festa, SIM! E vai arrasar.

No dia da festa

Dessa vez, Nath estava na minha casa. Nós somos grudadas mesmo, tolerem isso! 
Mas enfim, hoje é o grande dia e eu pedi que Nath viesse até aqui para nos arrumarmos juntas para festa. Assim poderíamos ver se o look uma da outra estava bom e tals.

E sobre o Niall, eu só posso dizer que tô com uma merdinha de saudades. Ele faz falta pra caramba, e sem falar que eu ignorei ele a semana toda. Sentei longe; quando ele falava comigo, eu não respondia; quando ele mandava bilhetes durante a aula perguntando o que estava acontecendo, eu amassava o papel e jogava no lixo. Enfim... Fiz de tudo para não falar com ele ou até mesmo olhá-lo na cara.

-O que acha desse? Usei no natal passado e adoro ele! -Mostrei um vestido todo vermelho para Mari e ela fez careta.
-Muito simples. Precisamos ficar gostosas -Dessa vez, eu fiz uma careta.
-Então mexa você mesmo no meu armário e procure algo que preste, porque eu vou tomar banho -Avisei, saindo de frente do meu guarda-roupa.
-Tá, mas não esquece que eu vou te maquiar, hein! -Ela gritou, quando eu já estava no banheiro.

Após meu banho, vi um vestido meu que eu já não usava há um tempinho. Depois, direcionei meu olhar para Nathália, e ela estava sorrindo safadamente. Gargalhei.

-Tá com cara de psicopata, pare com isso! -Pedi, ainda rindo e ela desmanchou o sorriso.
-Outch! Era pra eu ficar com cara de pervertida mesmo -Ela me deu língua, mas eu ignorei.
-Mulher, vá tomar seu banho, enquanto eu vejo se eu ainda entro nesse vestido.
-Impossível você não entrar -Ela soltou uma risada e eu quase mandei o dedo do meio para ela. Consegui me controlar.
-Vai tomar banho logo, antes que eu pule em cima de você -Eu disse, querendo parecer ameaçadora e ela caminhou até o banheiro com a mochila que ela havia trago, ainda rindo.

[...]

Quando eu e Nath nos encontramos totalmente prontas, demos uma última olhada no espelho e ajeitamos os detalhes. Ok, eu não tô linda, to maravilhosa mesmo. Adorei todo o meu look e espero ter sorte nessa noite.

Na festa

Assim que coloquei os pés no colégio, não evitei e comecei a procurar por ele. Porém, não obtive sucesso, pois a escola estava tão lotada que eu não consegui nem cumprimentar algumas pessoas conhecidas, enquanto eu caminhava.

Perdi a conta de quantas vezes passaram a mão na minha bunda ou disseram "e aí, gatinha." Quando olhava para a cara dos indivíduos, vinha uma vontade de vomitar. Um pior que o outro. Nenhum chegava aos pés de Niall. Merdinha de vida, não?

Cheguei na parte de trás do colégio e estava mais cheia ainda. Bufei, sem esperanças. Seria quase impossível eu encontrar um vestígio do Horan nesse lugar. Para onde eu olho tem gente.

-Hey, menina, te achei -Senti alguém segurar firme meu braço e quando me virei para ele, encontrei Niall, sorrindo. Me achou? Ele estava me procurando? Hm.
-Oi, Niall -Disse, mostrando indiferença e seguindo as instruções de Nath.
-A gente precisa conversar, você sabe -Ele parecia decepcionado. Mas espera! Ele sabe aonde nós estamos? Numa festa!! O lugar favorito dele, com várias garotas. Tudo o que ele gosta.
-Precisamos, é? Sobre o quê? -Me fiz de desentendida.
-Isa, você sabe que precisamos e sabe ainda mais sobre o quê... -Ele bufou e eu o encarei de verdade- E você tá bem gostosinha, hein. -Comentou e eu tive uma vontade enorme de sorrir, mas como eu sou demais, coloquei uma mão na cintura e olhei-o com a sobrancelha arqueada- Foi um elogio! -Ele tentou se defender- E eu adorei seu batom.
-Você deve estar me confundido com uma de suas pira... Ops -Coloquei a mão na boca, por pura ironia- Suas peguetes. -Ele revirou os olhos.
-Não, só disse que você tá gostosa porque você tá mesmo! Toma cuidado com esses moleques safados, hein. Não quero eles muito perto de você -Tá vendo como ele me deixa confusa?
-Com alguns eu preciso tomar cuidado mesmo, porque parecem um tribufu, mas alguns... Não me importo muito de não me cuidar. -Concluí e ele mudou a expressão facial.
-Você só tá tentando seguir em frente e me esquecer, né? -Ele me encarou sério, com um tom de voz triste e eu estremi. Filho da mãe!
-Como assim? -Engoli em seco.
-Você sabe, Isa... Eu sei o que você sente por mim, sei também que só te quero como uma amiga, mas nunca passou pela minha cabeça o fato de você tentar me esquecer.
-Ah, claro! Você deve achar que eu sou a menina apaixonadinha que fica correndo atrás de você, enquanto você pega todas, né? -Comecei a ficar um pouquinho nervosa- Só que eu não quero isso, Niall! Eu não quero ser essa menina. Eu quero seguir em frente, e para isso, eu tenho que te esquecer. Se você não me quer, tem quem queira! -Avisei.
-Eu nunca imaginei você com outro garoto -Ele disse baixo, e por isso tive que fazer uma força para ouvir, já que o barulho estava alto- Tipo, nunca imaginei você ficando sério ou namorando com outro mané -Fiquei surpresa ao ouvir aquelas palavras.
-Você me deixa confusa, sabia? -Bati o pé, enquanto passava um garoto e me chamava de estressadinha gostosa. OLHA ISSO, MANO!
-Olha o respeito com ela, cara! -Horan falou para o garoto com uma cara séria.
-Desculpa, não sabia que ela era sua mina -O menino respondeu, enquanto rapidamente saiu andando por entre as pessoas para outro lugar.
-Ah, você me chama de gostosa e tá tudo bem? -Ignorei o comentário do cara.
-Eu não sou tribufu, ele sim -Ele sorriu, convencido- E eu te conheço a mais tempo, ele não, portanto, não tem o direito de te chamar daquilo. Só eu posso.
-Ah, ta bom -Revirei os olhos- Agora dá pra me dizer o que você quer da sua vida amorosa? Me esclareça as coisas, por favor! -Pedi, estalando os dedos na cara dele- Eu não aguento mais esse seu jeito de me deixar completamente confusa e sem saber o que fazer!

Fiquei encarando Niall por um tempo, só que ele não me respondeu. Mudei minha expressão, e agora eu estava olhando para ele incrédula, enquanto o garoto me olhava sem expressão nenhuma. Ele realmente não ia ser homem pela primeira vez na vida e decidir o que ele queria? Ele não ia tomar uma atitude? Mas que cacete, hein.

Disse um "da licença, Niall" saí batendo o pé para o lado da pista de dança. Eu percebi que ele estava me seguindo, mas eu não me importei com isso. Chegando lá, encontrei meus amigos e dei um tchauzinho de leve para eles, depois eu conversaria. Agora, eu ia fazer minha noite valeu a pena.

Eu já nem sabia mais por quanto tempo estava dançando com esse garoto, que eu nem sabia o nome. Depois eu descobria porque um gato como aquele, eu não poderia deixar passar. O menino é lindo demais e eu fiquei com um pouco de vergonha quando ele começou a dançar comigo, mas depois, eu nem me importei. Eu estava procurando por diversão, certo? Certíssimo.

Eu tinha a absoluta certeza de que Niall estava me encarando. E isso aconteceu desde quando esse garoto lindo chegou dançando perto de mim. PORÉM, o Horan estava acompanhado de duas meninas, então, não sei nem porque ele estava com os olhos em mim. Ciúmes da amiguinha? Problema é dele! Não quero ser amiguinha merda nenhuma mesmo...

Os meus pensamentos saíram como nuvens quando o meu parceiro lindo de dança me puxou forte pela cintura. Nosso rosto ficou bem colado, igualmente ao nosso corpo, e ele já estava inclinando a cabeça para o lado para iniciar um beijo, quando puxaram meu braço fortemente, fazendo eu meio que acordar.

-VOCÊ É MALUCO OU O QUE? -Gritei para Niall por ele ter puxado meu braço.
-Qual seu problema, cara? Ela tava dançando comigo! -O garoto lindo se manifestou e parecia bravo, mas Niall parecia mais bravo ainda.
-Você não estava dançando com ela porra nenhuma! Tava quase dando um caralho de beijo nela, isso sim! -Odiava quando ele falava palavrão e isso só acontecia em casos extremos- E não se meta aqui, seu filho da puta! -Ele disse, apontando dele para mim.
-Você é um doente! -O garoto resmungou, mas saiu de perto de nós e eu encarei Niall brava.
-Caralho, Isabella, será que eu preciso ficar tomando conta de você para não dar trégua para esses pervertidos? Que porra, hein! -Ele perguntou nervoso e eu ri, debochada.
-Você não precisa tomar conta de mim! Fez isso porque quis! -Deixei claro.
-Fiz isso porque eu sabia que você ia acabar beijando aquele viado! -Afirmou, passando a mão pelos cabelos, nervoso.
-Eu já disse que se você não quer, tem quem queira, seu filho da puta! -Odiava falar palavrão, mas eu TAMBÉM estava no meu caso extremo, porque Niall me tirava do sério.
-E QUEM DISSE QUE EU NÃO QUERO, PORRA? -Niall gritou, e puxou com força a minha nuca de encontro com o rosto dele, fazendo nossos lábios se chocarem.

Eu, sinceramente, não sabia se estava sonhando ou algo do tipo. Mas quando Niall enrolou seus fortes braços na minha cintura, me puxando mais para ele, eu tive certeza daquele momento maravilhoso. Ele estava com um gosto de coquetel, que provavelmente havia ingerido, e eu adorei aquilo. Deixou o beijo mais doce e cacete... POR QUE ESSE MENINO NÃO ME BEIJOU ANTES MESMO, HEIN? Que beijo, meu Deus! Molhado, gostoso e com muita pegada. Niall Horan ainda me mata do coração.

Depois de um tempinho, coloquei meus dedos entre os cabelos dele e puxei de leve, partindo o beijo. Não consegui evitar um sorriso, e nem queria. Mesmo com a respiração descompassada por causa do longo -e maravilhoso- beijo, eu estava SUPER MEGA HÍPER ULTRA realizada e muito mais que apenas feliz.

-Nunca mais fique dançando com esses moleques idiotas, tá? -Ele disse, também com a respiração descompassada e meu sorriso se abriu ainda mais.- Ele que ia borrar seu batom e isso não tá nem um pouco certo -Me deu um selinho.
-Só prometo não dançar mais com "moleques idiotas" se você prometer não agir feito um babaca nunca mais -Entrei no jogo e ele sorriu.
-Então diz que você aceita meu pedido de namoro, que eu te prometo isso -Ele falou. Abri os meus olhos, o olhando incrédula e depois soltei uma risada, abraçando-o.
-Estou te dizendo que eu aceito o seu pedido.
-Então eu te prometo de boas que nunca mais vou agir feito um idiota -O desabracei- Agora mantenha seus lábios colados no meu, por favor -Me puxou mais uma vez.

Nenhum comentário:

Postar um comentário