IMAGINE. LEIA. NAVEGUE.

terça-feira, 30 de dezembro de 2014

Me ensina?


Imagem relacionada

Tenho que admitir que meus últimos dias não estão sendo dos bons. Eu briguei com a s/n, minha namorada, e agora ela não olha mais na minha cara. Ignora minha presença de todas as maneiras, não fica no mesmo lugar que o meu... Está difícil para o meu lado. Eu me sinto culpado, mas eu já tentei pedir desculpas, só que não deu certo. E agora, eu não sei mais o que fazer.

Meu celular começou a vibrar em cima da escrivaninha, então eu me levantei do sofá e fui até ele. Estranhei ao ver no visor o nome da s/n. Tinha plena convicção de que ela não me ligaria pelos próximos 10 anos... Pelo visto, estava errado.

Atendi o celular com pressa. Tudo o que eu mais queria era falar com ela. Dar uma explicação de tudo, e fazer ela parar de me evitar:

-Oi, amor, olha, eu sei que você...
-Zayn, não é a s/n! -Uma voz MASCULINA disse, me fazendo calar a boca. Eu não estava gostando nada daquilo, mas então, o cara completou- Aqui é o Steve, amigo dela.
-Oi, Steve -Fiquei mais tranquilo. Ele é amigo mesmo, e tem até namorada- Por que me ligou? Aconteceu alguma coisa com a s/n? -Comecei a ficar preocupado.
-Não, nada disso. Eu vou ter que ser breve, porque tô ligando escondido e ela tá no banho, ok? -Ele avisou, num tom meio baixo e eu murmurei em afirmação- Presta atenção: Eu tô odiando ver minha melhor amiga ficar com uma cara triste todo santo dia por tua causa. Eu gosto pra caraca de você, tu sabe disso, por isso, te aconselho a conversar com ela, porque não quero mais vê-la assim, e tenho certeza que você quer ela de volta, certo?
-Sim, Steve, eu quero muito ela de volta, mas ela não olha mais na minha cara. Ela não te contou essa parte? -Bufei, me jogando no sofá- Já tentei de tudo. Já mandei flores pro apartamento dela, já liguei várias vezes, mandei mensagens em todas as redes sociais, e não consegui NADA. Ela não tá dando espaço para mim...
-Eu estou com um plano em mente. Tá afim? -Quis saber.
-Fala aê -Concordei, e então ele continuou.
-Quando ela sair do banho, vamos na sorveteria daqui do bairro. Sabe qual é, né?
-To ligado.
-Então... Você poderia aparecer por lá. Eu vou tentar te ajudar. Afinal, eu já falei mil vezes que ela devia dar uma chance para você se explicar. Acho que ela cede dessa vez.
-Tudo bem. Quando vocês estiverem saindo, manda uma mensagem para mim? -Pedi.
-Ok, agora vou desligar porque ela já saiu. Tchau. -Finalizou a ligação.

[...]

Sentei em uma mesa para dois que tinha naquela sorveteria. A mesa era escondida da entrada, então, S/n não sairia correndo assim que me visse. Peguei um picolé só para não comprar nada, e fiquei esperando os dois passarem pela porta.

Quando isso aconteceu, encarei s/n mais do que devia. Ela estava tão linda. Ela é tão linda. Um short meio curto (precisaríamos conversar sobre isso depois, porque ela ainda é minha namorada e não tem que ficar exibindo as pernas dela para ninguém), uma blusa rosa, florida e os cabelos macios soltos, caindo sobre os ombros de uma forma encantadora.

Steve me procurou disfarçadamente pela sorveteria, e quando me achou, deu um aceno breve. S/n o puxou, e então, eles foram para o balcão fazer os pedidos. Quando terminaram, sentaram em uma mesa, e começaram a conversar.

Steve fez um aceno de cabeça para mim, e então, eu levantei. Admito que meio nervoso pelo o que viria em seguida, mas mesmo assim eu me levantei. Caminhei normalmente até a mesa deles e quando ela me viu, o sorriso que antes estava em seu rosto, desmanchou.

-O que você tá fazendo aqui? -Disse, séria.
-Eu quero conversar com você -Rebati, calmo- E não quero brigar.
-S/n, sobre o que conversamos mais cedo? -Steve deu uma ajudinha e ela suspirou.
-Eu te dou cinco minutos -Falou, simplesmente.
-Vou deixar vocês a sós -Steve avisou.
-Não precisa sair se não quiser, Steve -Minha namorada respondeu, rebelde.
-Eu quero, s/n -Concluiu, e saiu. Ela bufou e cruzou os braços, me olhando com o tédio. Sentei na cadeira e procurei bem o que dizer, eu não sabia exatamente como me explicar.
-Eu não quero que você fique chateada comigo pelas coisas que eu disse porque... Eu estava de cabeça quente, e você, mais do que ninguém sabe como eu sou quando estou nervoso -Falei, gesticulando com as mãos.
-Você disse que eu não estava te dando espaço -Comentou, ainda séria. Mas me olhava nos olhos.
-Eu sei o que eu disse e me arrependo de cada palavra. De verdade -Olhei fundo em seus olhos e por momento nenhum quebramos aquele contato visual, até que ela se levantou.
-Acontece, Zayn, que aquelas palavras me magoaram de verdade. E eu não quero tomar o tempo de ninguém ok? -Ela já ia saindo.
-Você podia me ensinar... -Murmurei baixo, mas como ela estava perto, parou e me encarou confusa.
-Te ensinar o que? 
-A te ignorar como você me ignora. Porque isso também dói. E muito -Ela me olhou, engoliu em seco, como se não tivesse o que falar. E realmente não tinha.
-Sério, Zayn? -Ela relaxou os ombros, sentando de volta.
-O quê?
-Vai ficar fazendo chantagem emocional?
-Só quero que você volte para mim, s/n -Ela analisou meu rosto, e em seguida, um sorrindo foi surgindo aos poucos em seus lábios.
-Eu nunca saí de você, Malik -Confessou e me deu um abraço forte- Eu senti saudades, seu idiota.
-Eu senti mais que você, pode ter certeza.

Nenhum comentário:

Postar um comentário