IMAGINE. LEIA. NAVEGUE.

segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

Filha com camisinha


Harry:

Em um dia qualquer, a s/n, minha esposa, me ligou e pediu para que eu fosse até a farmácia comprar um remédio que ela estava precisando e havia esquecido de comprar. Como eu não tinha nada para fazer, fui até a farmácia e levei Ally, minha filha de quatro anos de idade, junto comigo.

Quando estava pagando o remédio, Ally despertou minha atenção falando:
-Papai, compra essa bala para mim? -Ela me entregou uma embalagem de camisinha, sabor uva. Arregalei os olhos, involuntariamente.
-Isso não é uma bala, amor -Tentei ficar calmo- Coloca no lugar. Já!
-Se não é bala, é o que? -Perguntou, com uma carinha de dúvida e eu suspirei.
-Quando você tiver uns 45 anos vai saber o que é isso, ok? -Ela continuou com a expressão de dúvida- Filha, coloca no lugar, agora! -Ordenei, mantendo um tom de voz baixo, para que ninguém percebesse.

Ela fez o que eu mandei, e enquanto efetuava a compra, decidi que ela nunca mais viria comigo até a farmácia. Ou, se viesse, ela não sairia de perto de mim. 

Louis:

Estava em um mercadinho de estrada com meu marido Louis e nossa filha. Fui para a fila do caixa pagar o produto que pegamos, e enquanto isso, Louis ficou com Amy um pouco atrás de mim. Ouvi a conversa dos dois:

-Tá vendo isso aqui, meu amor? -Louis levantou uma camisinha e eu quase interrompi aquilo- Você nunca vai poder usar, tudo bem? Nunca deixe um homem chegar com isso aqui perto de você. -Minha filha, toda inocente, ficava apenas assentindo a tudo que o pai dela falava, prestando atenção em cada palavra- Se algum menino idiota te mostrar isso, fala comigo que o papai corta aquilo que ele tem entre as pernas.
-LOUIS! -Dei um gritinho de repreensão, para que só ele ouvisse- A menina só tem dois anos de idade, você é maluco? -Ele riu.
-Preciso ensinar, meu amor, ela tem que se proteger e entender o que é, mesmo sendo muito pequena -Olhou para a garota- Não é, minha flor? -A garota assentiu e eu ri, rolando os olhos.

Liam:

O dia hoje amanheceu bem ensolarado, e por isso, o Dougie, do McFly, chamou eu, os meninos e nossas famílias para um churrasco com piscina na casa dele.
Quando cheguei lá com minha esposa e meu casal de filhos, os meninos já estavam se divertindo com suas famílias. Dougie veio nos receber e nos aconchegou.

Meu filho de sete anos foi jogar bola com o filho de Zayn e Louis, e a minha princesinha, de cinco, ficou brincando de boneca com as filhas dos meninos também. Todas estavam sentadas no chão, então assim, poderíamos tomar conta delas melhor.

S/n foi se trocar com as outras mulheres e eu fiquei ali, dividindo minha atenção entre olhar a pequena e conversar com os caras. Depois de um tempo, percebi que não estava colocando mais meus olhos na minha filha, e quando procurei por ela, tomei um susto, pois ela não estava lá. Olhei para todos os lugares e de repente, uma mãozinha fofa pega no meu pé, me fazendo olhar para baixo. Era ela.

-Aonde você estava, pirralha? -Baguncei seus cabelos, fazendo-a rir.
-Fui ali na sala do tio Dougie -Ela respondeu.
-Não saia mais daqui, certo? Fique apenas aqui com as suas amigas -Instruí.
-Tá, mas olha o que eu achei -Ela mostrou uma embalagem de camisinha, que já estava sem camisinha. Que nojo!
-FILHA, LARGA ISSO -Falei um pouco alto, assustando-a.
-Por que?
-Porque isso é... Hm, isso não é coisa para criança -Expliquei, meio sem jeito.
-Mas parece um doce -Ela já ia colocar na boca, mas eu obviamente não deixei isso acontecer e puxei imediatamente das mãos dela.
-Volte a brincar com suas amiguinhas AGORA, antes que eu me estresse com você! -Mandei e ela me obedeceu.

-Foi mal por isso, dude -Dougie apareceu, batendo no meu ombro, enquanto prendia o riso- Sabe como é, né? A noite foi frenética -Gargalhou.

Zayn:

-Papai, -Minha filha de três anos ficou na minha frente, enquanto eu assistia a um jogo de futebol qualquer. Olhei para ela, que continuou- Estava brincando no quarto de você e da mamãe, e achei isso -Ela levantou uma camisinha usada- Estava no lixo.
-Jess, me dá isso aqui -Pedi, esticando minha mão e pegando a embalagem- Cadê a sua mãe? Ela não estava brincando com você?
-Aham, mas ela foi tomar banho... -Explicou, normalmente- O que é isso? -Se referiu a coisa que ela não devia ter pego.
-Ah, é uma... Jess, isso é coisa de adulto. Você não pode nunca mais tocar nisso, estamos entendidos? -Ela assentiu- Ok, volte a brincar, mas agora no seu quarto -Ordenei e ela saiu, subindo as escadas.

Respirei aliviado.

Niall:

Levei minha filha até o estádio de futebol em que aconteceria o jogo beneficente que eu promovi. Minha esposa s/n viria direto do trabalho e chegaria um pouco atrasada, por isso pediu que eu mesmo trouxesse nossa filha Claire, de 4 anos. Como eu, ela adora futebol, e admito que parte da culpa disso é minha, que influenciei-a a gostar desse esporte.
Claire sorriu abertamente quando viu meus colegas de banda jogando uma partida antes do jogo oficial. Correu até eles, e quando eles a viram, pegaram-a no colo, fazendo uma bagunça.

-Estão treinando, é? -Falei para os caras, enquanto Zayn pegava minha pequena no colo.
-Tecnicamente, sim -Harry respondeu.
-Ótimo, porque você precisa, Styles -Afirmei e Zayn riu- Não ri não porque você também precisa -Disse à Zayn e os garotos riram.
-Pequena Claire, diga ao seu papai que as vezes ele é um idiota? -Malik falou isso para minha filha que fez uma careta.
-Papai é idiota, filha? -Perguntei, fazendo uma cara triste e ele rapidamente negou, me fazendo sorrir- Boa garota!
-Acho melhor nós irmos para o vestiário, porque o jogo começa daqui a... -Liam chegou o relógio- Menos de meia hora.
-Beleza, vamos lá.

Tive que levar minha filhinha para aquele espaço cheio de homens, mas ok. Fiquei conversando com os meninos durante um tempo, e sem perceber, tirei minha atenção dela. Quando a vi, gritei-a e ela se aproximou:

-Claire! Não sai de perto de mim, sua mãe me mata se eu me perco de você -Avisei.
-Vou ficar aqui do seu lado, papai -Avisou, toda fofa.
-Aonde você foi? -Ignorei a fofura dela.
-Ali -Apontou para onde ela estava- Vi uma coisa engraçada e peguei.
-O que? -Perguntei e ela me mostrou um pacote de camisinha.
-Meu Deus, Claire! -Peguei o negócio rápido da mão dela, e então, ela começou a chorar.
-Me dá o meu brinquedo, papai! -Pediu, com o rosto todo molhado.
-Isso não é um brinquedo, minha filha -Peguei-a no colo, e ela encaixou a cabeça no meu ombro, agarrando meu pescoço com seus bracinhos pequenos.
-É o que então? -Congelei.
-É uma coisa para pessoas grandes, não pequenas, como você.
-MAS EU QUERO PAPAI!
-Por que ela está chorando? -Louis apareceu e eu mostrei a camisinha para ele- Ela pegou isso? -Eu apenas assenti e ele começou a rir. Fuzilei-o com os olhos.
-Desculpa isso era meu -Liam apareceu, coçando a cabeça.
-Por que raios você trouxe isso pra cá, Payne? -Louis não parava de rir.
-Eu prefiro nem comentar -Liam respondeu, e então, eu saí com Claire para o lado de fora, para ver se ela parava de chorar por não estar com um pacote de camisinha em mãos.

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário