IMAGINE. LEIA. NAVEGUE.

terça-feira, 12 de agosto de 2014

Cegamente apaixonada



" Eu preciso muito de você. Agora. :'( "

Ler aquela mensagem me fez ficar preocupado, ainda mais por ser uma mensagem vindo dela, minha melhor amiga e minha paixãozinha platônica. Inventei mil coisas ruins em minha mente, pensando no que poderia estar acontecendo com ela, pensando no que fez ela colocar essa carinha de choro na mensagem e ainda falando que precisava de mim. Agora. MERDA! Eu precisava estar em uma reunião da banda justo AGORA? Quero nem saber, ela é muito mais importante do que ouvir Simon nos dar um monte de broncas.

-Desculpa, Simon, vou precisar sair mais cedo, ok? -Disse, me levantando e chamando a atenção de todos presentes.
-Liam, você não pode. Isso é um assunto sério -Ele me respondeu, mas eu já estava a caminho da porta- LIAM! -Ele gritou. Eu parei e o encarei.
-Simon, é um assunto sério -O lembrei- Eu preciso ir.
-Mas nós estamos no meio de uma reunião, Liam.
-Eu já entendi tudo o que você disse e já ouvi os sermões sobre o que eu e os meninos andamos aprontando nessas últimas semanas. Tá tudo certo, tô ralando.

Disse e depois de ouvir uma risada baixa do Zayn, continuei andando em direção a porta, tentando ignorar ao máximo as reclamações de Simon. Abri a porta do meu carro e segui o mais rápido que pude até a casa da (s/n).

-O que aconteceu, minha linda? -Falei, abraçando-a forte contra meu corpo, assim que ela abriu a porta para mim, com lágrimas preenchendo todo o seu rosto e o nariz vermelho.
-O Robert, Liam... Ele terminou comigo, aquele idiota -Ela disse, se derramando ainda mais em lágrimas. Eu podia sentir meus ombros ficarem molhados cada vez mais. 

Eu nunca fui com a cara desse babaca que é -agora- o ex-namorado da (s/n). Ele sempre me pareceu um cara nada a ver com a minha melhor amiga. Nem preciso dizer que eu não o suporto ainda mais agora que ele a deixou nesse estado, né? 
Sem tirar ela dos meus braços, entrei no apartamento e fechei a porta, com um pouco de dificuldade. Beijei o topo da cabeça dela e me sentei no sofá, fazendo-a se sentar ao meu lado e me encarar. Vê-la naquele estado partia meu coração. 

-Me conta direito o que aconteceu? -Ela assentiu.
-Ele decidiu terminar comigo -Deu de ombros- Disse que queria mais tempo para os amigos. O pior é que eu ainda o amo, Liam. Isso é o pior -Ela abaixou a cabeça e já ia começar a chorar de novo, mas eu ergui a cabeça dela com meu dedo.
-Eu sou seu melhor amigo, certo? -Ela assentiu- Então vou falar o que acho: Você lembra quando ele disse para você que nunca mais ia te machucar? Eu lembro. E depois disso você sofreu incontáveis vezes por conta de términos e reconciliações... Ele não te merece, linda. Quando você vai perceber isso?  Poxa, eu lembro de quantas vezes ele já te deixou para baixo, nunca te fez nenhum elogio. Eu tô aqui te dizendo que você precisa esquecê-lo. Era para você estar feliz agora, linda. Mas olha como você está. Segurando lágrimas que poderiam ser evitadas lá no passado se você já tivesse dado um fim nesse relacionamento ridículo que vocês criaram. Ele não merece nem um sorriso seu, então não era nem para você estar derramando essas lágrimas. Eu sei que a gente não manda nos nossos sentimentos, mas se você entender aqui dentro -coloquei minha mão sobre o coração dela- E aqui -Coloquei na cabeça- que ele é um idiota, você vai entender que isso não está certo. Ele sempre quis lutar, linda, mas ele nunca lutou por você. Enquanto você dá várias chances para um homem que não quer te fazer feliz, o homem da sua vida está na sua cara esperando só uma chance para ter um sorriso seu -Abaixei a cabeça, encarando minhas mãos- Valorize mais isso, ok? -me levantei- E fique bem -Dei outro beijo na cabeça dela.
-Liam... -Ela me chamou num tom de voz baixo e doce. Virei e a encarei- Devo te pedir desculpas.
-Você deve pedir desculpar para você mesmo, linda. Você que se fez sofrer por alguém que não merecia. Só te peço para não fazer isso de novo, ok? Dói em mim -Disse, com a voz calma- Eu te amo! -Assim, caminhei até a porta e me retirei do apartamento dela.

Depois de deixar o apartamento dela, segui para o Starbucks mais próximo e pedi o café mais forte que a cafeteria tinha. Por que ela faz isso comigo, cara? Será que ela não percebe que me machuca? Todo mundo já sabe que eu to muito afim dela, até os meninos já me zoaram. E ela tá nem aí para mim, não me da bola nenhuma, e só me tem como um "melhor amigo". EU QUERO SER MUITO MAIS QUE ISSO, QUANDO ELA VAI PERCEBER? O mundo inteiro já percebeu, mas quem era mesmo para perceber não percebe... Assim não dá! O pior é que eu não posso chegar para ela e falar "Caraca, garota, para de ser lerda e perceba que eu te amo. Fica comigo, me dá uma chance" porque eu sei que ela não está preparada para isso. E tudo por causa daquele infeliz do ex-namorado dela. O cara pouco se lixava para ela, mas mesmo assim ela se jogava aos pés dele. Isso me dava muita raiva, ainda mais porque eu falava sempre para ela que ele era um idiota, não valia a pena... E adiantava? Ela não me escutava, e viveu sofrendo por isso. Sempre com sua personalidade de menina teimosa e marrenta. No momento eu estou morrendo de raiva, frustração, pena, tristeza... Tudo misturado. Isso é uma merda.

-Liam -Uma voz atrás de mim, bem conhecida disse, me chamando a atenção. Me virei e a encontrei ali. Sorri, involuntariamente- Para de pensar alto, as pessoas estão quase percebendo -Ela estava sorrindo. Isso mesmo, SORRINDO. Bipolaridade?
-Não tenho motivos para não pensar alto, lindona -Eu adorava chamar ela de coisas bonitinhas como "linda" "lindona". Ela já até se acostumou.
-Payne, não quero que fique chateado comigo -Ela deu a volta e sentou no assento a minha frente- Eu era uma cega apaixonada. Realmente, ele não me merece -Ela abaixou os olhos e uma dor veio no meu coração.- Desculpa, eu devia ter ouvido seus conselhos.
-Está tudo bem. Eu tô começando a me acostumar com seu jeito teimoso -Rimos. Ela ficava muito linda sorrindo. Eu sou um grande fã do sorriso dela.
-Obrigada por me aturar. Isso não é pra qualquer um. Você sempre esteve lá quando eu precisava de alguém para enxugar minhas lágrimas e isso é... Demais. Muito obrigado mesmo. Eu não sei o que seria da minha vida sem você.
-Assim você faz meu coração amolecer, lindona -Ela sorriu e eu fiz o mesmo- Eu que sou grato por você existir na minha vida. Obrigado... Como me achou aqui? -Mudei o assunto.
-Liam, eu sou sua melhor amiga. Toda vez que você se sente mal, triste ou confuso por algo, toma café. E o Starbucks é uma cafeteria, que você adora, por sinal. Não é difícil ligar as coisas -Ela piscou para mim. 
-Você realmente me conhece -Rimos- Não vai pedir sua bebida?
-Depois eu peço um suco.
-(s/n) -A chamei, de repente- Posso te perguntar uma coisa? -Disse.
-Já perguntou -Ela riu- Mas eu deixo você me fazer uma segunda pergunta.
-O que eu faço com minha vontade de te dar um beijo? -Disse, sério.
-Hãm, Liam? -Ela estava confusa e risonha. Contei alguma piada?
-Tô falando sério, garota. Sabia que você é uma lerda? -Ela ficou ainda mais confusa e eu bufei- O mundo inteiro percebeu que eu sou caidinho por você, (s/n), menos uma menina que eu chamo de melhor amiga que ainda não percebeu isso -Ela prestou atenção nas minhas palavras, meio acreditada daquilo que ouvia.
-Você não pode estar falando sério, Payne...
-Sim, eu estou.
-12 anos de amizade, Liam...
-E 12 anos gostando de você -Disse um pouco baixo, mas ela escutou.
-E tu me diz isso agora, cabeçudo? -Ela estava com um sorriso no rosto.
-Deveria ter dito antes? -Agora eu estava confuso.
-Depois eu que sou a lerda -Ela riu.
-Eu até falaria se você não estivesse "cegamente apaixonada" pelo Robert -Disse, com voz de nojo e ela gargalhou -Ela se levantou, deu a volta na mesa e sentou ao meu lado. Me deu uma última encarada. E tudo o que eu vi antes de fechar os olhos, foram os adoráveis olhos cor de mel dela. Depois disso, eu só quis sentir tamanha doçura dos lábios dela. Ela me beijou. 12 anos esperando para saber qual era o gosto dela. Posso dizer que valeu a pena.

Nenhum comentário:

Postar um comentário