IMAGINE. LEIA. NAVEGUE.

domingo, 18 de maio de 2014

"Quem ama, cuida..."

Imagem relacionada

 -Meu Deus, Zayn! -Você se assustou ao ver do outro lado da porta, seu namorado com marcas roxas e sangue em algumas partes do rosto. Ele tinha o olhar furioso- O que aconteceu com você?
-Eu briguei com um fotógrafo, (s/n) -Disse sério, e ainda do lado de fora da sua casa. Você o puxou pela mão, fazendo com que ele entrasse.
-Como assim, Zayn? Ficou doido? -O encarei séria, querendo dar uns tapas na cara dele. Como ele pôde ter feito isso?
-Eu e os meninos estávamos no photoshoot mais cedo, e um dos fotógrafos fez uma piada de mal gosto com você, e eu me alterei. Falou que você era gostosa demais, e que se masturbava olhando as fotos suas no quarto dele. -Tentei assimilar aquilo tudo na mente. Soava um pouco engraçado. Soltei um risinho, revirando os olhos -Você ainda ri? 
-Desculpa, amor, mas... Como você pode se estressar desse jeito a ponto de espancar o cara, e levar surra dele também, por causa de uma coisa idiota dessa?
-Eu não me contive -Falou, simplesmente em um suspiro- Não foi uma coisa idiota para mim.
-Vamos pensar -Dei as costas para ele e andei de um lado para o outro na sala- Ele pensa em mim se masturbando, e EU te masturbo -O encarei novamente- Ele diz que eu sou gostosa, mas nunca dormiu comigo, diferente de você! Sentiu a enorme diferença?
-Mas ele me atiçou. Ele pediu para levar uma surra.
-E você também, pelo visto -Ele se sentou no sofá, passou as mãos pelos cabelos.
-Eu perdi a cabeça -Apoiou seu pescoço no sofá, e encarou o teto- Devo te pedir desculpas?
-Deve pedir desculpas para você mesmo. Olha como está seu rosto, amor! -O olhei preocupada- Espera aí! -Saí da sala e fui para meu quarto. Peguei alguns itens de "primeiro socorros" e voltei para sala. Zayn encarou o que eu segurava, e fez uma careta. Ri, e sentei ao lado dele- Não faça mais isso, por favor... Promete?
-Prometo -Ele me olhou nos olhos e deu um selinho- Desculpa.

Sorri como resposta. Coloquei um remédio em cima da gaze e passei de leve em cima de uma das manchas roxas. Ele deu um gemido de dor, e eu mordi os lábios preocupada.

-Ninguém mandou brigar, agora aguenta porque eu vou fazer esse curativo.

Voltei com os procedimentos. Passei a gaze por cima do sangue que saía de alguns lugares também, para limpar e comecei a passar uma pomada que continha no meu kit. O celular de Zayn tocou, e eu só escutava o que ele falava no telefone:

-Eu perdi a cabeça, cara. Relaxa, ninguém fotografou. Eu to mais o menos bem. Estou na casa da (s/n). Uhum, uhum. Ok, Simon -Revirou os olhos- Tchau.
 -Simon? -Perguntei, ainda passando a pomada, depois que ele cancelou a ligação.
-O próprio. Adivinha o que ele fez? Reclamou -Respondeu a sua própria pergunta- Reclamar é o que ele sempre faz.
-Ele pensa no bem de vocês, Malik. Deveria ouvir e tomar isso como uma bronca para não fazer isso de novo.
-Ele fica preocupado com a mídia, com que vão falar, pensar... Isso irrita.
-A imagem é uma coisa importante para a banda, meu amor.
-Eu sei, eu sei. Mas eu acho que ninguém tirou foto. Estavam todos assistindo a briga.
-Será?
-Tomara que não -ri, sem querer- Que foi?
-Você com esse seu jeito bad boy de ser. Está muito revoltadinho ultimamente, Malik -ri novamente- O que está acontecendo com o sunshine da Trisha?
-Não me chama desse jeito, amor -Ele me deu língua e depois riu- E ninguém chama MINHA namorada de gostosa. Ou fala isso, ou leva. Ele levou.
-E você também.
-Não precisamos lembrar desse pequeno detalhe.
-Bem pequeno mesmo... -Falei irônica.
-Ai -Ele deu um gritinho de dor, e eu fiz careta.
-Desculpa.

Ao finalizar o curativo, o olhei, e ele sorriu sem mostrar os dentes para mim.

-Obrigada. Eu nem sei como agradecer... Sou tão grato por ter você na minha vida.
-E eu acho que tenho quedas por bad boys como você -Ele sorriu, me fazendo sorrir- Eu que sou grata por ter você em minha vida.

Colamos nossos lábios, e Zayn me puxou pela cintura. Acabei sentando em seu colo, enquanto ele me prensava no corpo dele. Sua língua quente passava por todos os lados inferiores de minha boca. Ele deu outra gemidinha de dor, nos fazemos nos separar e parar com o beijo. Eu gargalhei com aquilo, e saí do colo dele.

-Fica rindo mesmo do meu sofrimento, porque quando eu melhorar, você vai ver, ta? -Zayn se levantou do sofá com um olhar malicioso, e passou por mim dando um tapa em minha bunda, o que me fez gargalhar ainda mais- Estou de saída -Puxou-me pela nuca, e me deu um selinho molhado antes de passar pela porta- Mais tarde volto aqui -Piscou para mim, enquanto eu mordia os lábios e sorria ao mesmo tempo.

Ao bater a porta, saiu da minha casa, me fazendo suspirar. E eu tive a certeza mais uma vez de que Zayn é o tipo de homem que nasceu para mim. Para eu cuidar, amar, e chamar de meu...

"Quem ama, cuida..." 

Nenhum comentário:

Postar um comentário