IMAGINE. LEIA. NAVEGUE.

terça-feira, 20 de maio de 2014

De volta ao passado



(S/N) P.O.V

Acho que nunca fiquei com tanto tédio na minha vida. Sem dúvida alguma, essa foi uma tarde bem chatinha. Mesmo estando com [amigos e amigas adolescentes sozinhos (o que foi difícil de convencer aos pais), em uma casa de praia, de frente para uma das vistas mais lindas, não temos o que fazer. Oito adolescentes presos em uma casa não é legal! 
Uns assistiam TV, outros mexiam no celular, alguns usavam o notebook e eu... Eu estou olhando para o teto deitada em cima de um dos sofás, até que resolvi falar:

-Ah, qual é, gente! Temos que fazer alguma coisa. To morrendo de tédio aqui.
-Também estou, mas não tem nada para fazer -Kelly disse, bufando.
-Verdade. Não há nada mais divertido para fazer! -Luke suspirou.
-Já fomos na praia, jogamos vôlei -Niall entrou na conversa.
-E eu não aguento mais olhar para a tela desse celular! -Suzy falou, todos riram.
-Ah, eu tenho uma idéia! -Mary falou, do nada.
-Fala logo, pelo o amor de Deus, garota! -Falei, levantando do sofá.
-Que tal um... jogo? -Ela deu de ombros.
-Como assim um jogo? -Edu, que assistia TV, se interessou, junto de Caio.
-Por exemplo -Mary começou a explicação e todos prestaram atenção nela- Tem o grupo das meninas e dos meninos. Uma das garotas fazem mimica, e as outras meninas tentam adivinhar, se não conseguirem, um dos meninos escolhem uma das meninas para fazerem o que quiserem com qualquer garota. Vocês escolhem! -Ela deu de ombros novamente.
-Hmm... Essa brincadeira é safada, hein -Niall afirmou, com um sorriso maldoso e todos gargalharam- Mas eu gostei mesmo assim -Fez todos rirem mais ainda.
-Ah, vamos tentar, né, talvez o tédio saia -Afirmei.
-Beleza! -Luke esfregou as mãos.
-Começa com as meninas! -Caio falou rápido, e todas as meninas se revoltaram.
-Hey, hey, a ideia da brincadeira foi minha, então os meninos começam.
-Mas o Caio falou primeiro que a vez era de vocês -Edu disse.
-Ímpar ou par. Quem topa? -Falei, dispensando as brigas.
-Qual é, (s/n) !! -Caio disse, revoltado.
-Ué, nada mais justo! -Respondi. 

Alguns reviraram os olhos, mas logo aceitaram. Suzy e Caio tiraram o ímpar ou par. Suzy, assim que chegou perto de seu amigo Caio, escolheu o "par", fazendo com que Caio só tenha a opção de escolher o ímpar, e assim ele fez, rapidamente. Todos dentro daquela casa olhavam atentamente ao movimento dos dois "representantes", cada um esperando a vitória de seu grupo. Os dois jogaram suas mãos para frente. Caio colocou o três dedos, e Suzy, mostrou quatro dedos, o que levou os meninos a loucura, depois que eles raciocinaram que 3+4= 7, que é um número ímpar.

-Beleza! Quem vai? -Disse para as meninas, enquanto sentávamos no sofá, e os meninos em outro- Eu sei que eu não vou fazer mimica nenhuma, até porque eu não sou boa nisso, e nós temos que ACERTAR, -Enfatizei a última palavra- se não os safadinhos ali -Apontei para os meninos- Vão aprontar com a gente.
-É verdade, meninas, mas eu também não sou boa! -Suzy, logo falou.
-Nem olha para mim, esse tipo de coisa não é comigo -Mary levantou os braços, em defesa.
-Então, só restou eu, né. Eu vou! -Kelly deu de ombros.
-As mocinhas já se decidiram? -Caio perguntou, rindo.
-Já sim! -Mary deu língua para ele.
-Eu vou! -Kelly disse, levantando.

Kelly caminhou até o centro da sala, pensou por alguns segundos, e finalmente disse que já havia escolhido. Eu e as outras meninas começamos a prestar mais atenção nela. Parecia que Kelly estava brincando de vivo ou morto. Abaixava e descia, fazendo caras engraçadas:

-Gente grande? -Perguntei, com uma sobrancelha arqueada, e ela fez que não com a cabeça e começou a fingir que estava rindo demais.
-A última gargalhada? -Mary tentou, perguntando de uma forma confusa. Só tínhamos mais uma chance, o que me deixou preocupada. Kelly então começou a fingir choro. Merda, o filme é de comédia ou drama?
-Um amor para recordar? -Foi a vez de Suzy perguntar e ver uma expressão nada agradável no rosto da nossa queria amiga (e revoltada) Kelly.
-Erraram! -Kelly disse, gritando um pouco- Agora os meninos vão aprontar com a gente. -Sussurrou, um pouco nervosa, quando sentou junto de nós no sofá.
-Nossa vez, né? -Edu disse animado.
-Sim -Disse, e revirei os olhos.
-Ótimo! -Caio falou- Resolvemos deixar Luke escolher a garota, e Niall decidir o que ele mesmo vai fazer com ela.
-Sinto cheiro de merda se aproximando -Mary falou para mim.
-Eu também.
-Já escolhi a garota -Luke falou- Escolho a (s/n)!
-Oi??? -Disse inconformada.
-Diz aí, Niall... O que vai acontecer com nossa queridinha (s/n)? -Edu me olhou brincalhão, e eu revirei os olhos para o meu amiguinho.

Pressenti que uma coisa não muito boa ia acontecer ali. Sabe por quê? Niall e eu meio que já nos gostamos. Tá, vou falar a verdade, a gente já ficou em várias festas que temos de amigos em comum. Ele já quis um relacionamento mais sério, mas eu achei melhor não. Ele ainda continua me dando mole, e dando em cima de mim. Resolvi parar de ficar com ele, para não acabar fazendo loucuras e me arrepender depois, mas confesso que ainda sinto uma atração um pouco forte demais por ele, talvez seja pelo fato dele beijar bem demais, ser gato pra caramba, e ainda dar em cima de mim com o charme que ele tem...(s/n), respira, nada de ficar nervosa! Ele não vai propor nada demais, respira, se acalma, respira de novo....

-Quero um beijo! -Ele falou, como se fosse uma coisa nada demais- De língua.
-Ah, fala sério! -Me virei para Mary- Isso pode?
-Desculpa, (s/n), mas... -Ela fez que sim com a cabeça, e eu xinguei um palavrão.

Eu e Niall nos levantamos do sofá, e fomos um na direção do outro. Aqueles olhos azuis dele encarando meus lábios... Cacete, Niall, assim você acaba comigo!

-Eu te puxo ou você vem? -Arqueou uma sobrancelha.
-Você não vai encostar em mim! -Sorri de forma irônica, e ele colocou as mãos deles atrás das costas, sorrindo de uma forma levemente...Sexy. Me aproximei ainda mais dele.

Respirei fundo uma última fez, e logo em seguida, o puxei pela nuca, fazendo o que todos naquela sala estavam ansiosos para ver. Colei nossos lábios, e começamos o beijo tão esperado (Por Niall). Ele tirou as mãos dele de trás das costas, parecendo que o que eu falei alguns minutos atrás sobre ele não me tocar, tivesse sido em vão, porque ele é um teimoso. Niall agarrou minha cintura, e me puxou para mais perto dele, fazendo com que nossos corpos ficassem bem colados, e isso estava fora dos meus planos. Sentir a língua dele dentro da minha boca é uma sensação... Ótima! Enquanto ele passava a mão pelo meu corpo, lembrei de como eu havia me esquecido de como é a sensação de uma ficada com Niall Horan. Extremamente deliciosa e mágica, de alguma forma. Parecia que só tinha eu e ele presentes naquela sala. É isso que o beijo dele causa. Quando senti a mão de Niall descer safadamente para a minha bunda, parei o beijo, o olhando com uma cara de reprovação. Ele soltou um risinho, e roubou um último selinho, antes de ir comemorar a "vitória" dele com os amigos.

Me virei para as meninas como se nada tivesse acontecido, mas todos aqueles adolescentes sabiam o que tinha acontecido. Eu não posso esconder isso de ninguém. Já era! As meninas me olharam com um sorriso malicioso, me fazendo rir, mesmo estando "brava". Ah, ok, vou falar a verdade. Eu gostei daquilo. Estava com saudades daquele beijo, mas ninguém precisava saber disso. O jogo até continuou, mas ninguém naquela sala podia negar que o melhor já havia acontecido, principalmente eu e Niall. Agora, era só esperar a festa que teríamos daqui algumas horas. O que eu mais quero é dançar!!! 

-A galera, desculpa -Me levantei do sofá- mas a brincadeira ficou chata, vou escolher uma roupa para a festa na praia de hoje à noite.
-Ficou chata porque você já beijou o Horan, né? -Luke zuou com minha cara e Niall riu de leve, junto com os outros. Ele tá pouco se lixando em esconder que realmente gostou, diferente de mim. Peguei uma das almofadas, e taquei na cara de Luke.
-Só não te mando ir tomar naquele lugar, porque to animada para essa festa.

Ignorei os comentários atrás de mim, e comecei a procurar uma roupa decente. Eu quero estar linda para essa festa. Eu PRECISO estar linda para essa festa.

Niall P.O.V 

Eu sinceramente não poderia estar mais feliz. Não posso negar que ainda gosto da (s/n). Desde quando ela decidiu parar de ficar comigo por não querer algo sério, eu não consigo ficar direito com outra garota porque eu só penso nela. Todos os meus amigos sabem disso, só ela que não enxerga isso. Ainda não acredito que ela esqueceu o já tivemos no passado. Nunca vou encontrar uma menina que nem (S/n), porque, fala sério, né... Não existe mais gostosa que ela. E eu adorei quando o Luke deu uma zoadinha de leve com a cara dela, falando que ela estava achando o jogo chato porque já tinha me beijado. Será que é isso mesmo ou ela realmente está preocupada com essa festinha que vamos? Se ela ainda sentir algo por mim como antes, eu sinceramente, vou ficar MUITO, MUITO, M-U-I-T-O feliz. Apenas!

Quando paramos o jogo, cada um foi para seus quartos se arrumar para essa tal festa. Eu estava saindo do meu quarto, quando encontrei a (s/n) andando pelo corredor. Ela já ia entrar no quarto dela, quando eu puxei o braço, a impedindo de entrar no quarto:

-Ai, Niall, que susto! -Ela falou, me fazendo rir de leve.
-Desculpa, mas eu quero falar com você.
-Pode falar, ué -Ela tirou o braço dela das minhas mãos.
-Aqui no corredor, para todo mundo ouvir?
-É uma coisa secreta?
-Sim, (s/n), agora para de ser teimosa, e deixa eu entrar no seu quarto.
-Olha, Niall, se você quer falar sobre o que aconteceu hoje, eu... -a interrompi.
-Deixa de ser irritante e me deixa entrar no quarto, sua teimosa! -Ela bufou.
-Entra Niall! -Me deu espaço, assim que entrou no quarto- Pode falar.
-É... Eu quero falar sobre o que aconteceu hoje! -Sentei na cama dela.
-Sabia! -Ela revirou os olhos- Foi só um beijo, Niall...-A interrompi novamente.
-Você sabe que não foi só isso, (s/n). A gente tem uma ligação, sabe disso.
-Do que está falando, Horan?
-Odeio quando você se faz de desentendida. Eu sei que você lembra muito bem do que já aconteceu entre a gente no passado. 
-Ué, a gente... Ficava -Ela deu de ombros.
-Ah, pensei que não soubesse do que estamos falando! -Disse irônico.
-Ok, Niall. É isso que quer falar?
-Na verdade, eu... -Não sabia que palavras usar. Pensei um pouco- Eu...
-Você o que? -Ela me incentivou a falar.
-Você gostou?
-Do quê?
-Do beijo, né, (s/n)!
-Ah...-Ela deu uns dois passos pelo quarto- Eu...Ah, Niall, foi bom, ué.
-Bom? Foi maravilhoso, vamos falar a verdade! Me diga que não estava com saudades disso! De sentir isso que sentimos hoje de novo.
-Niall... -Ela não sabia o que dizer.
-(s/n) -Me levantei, caminhei até ela e peguei em seus braços- Quero que você olhe nos meus olhos e diga que não sente absolutamente mais nada por mim ou que não tem saudades dos meus beijos e de como nós ficávamos colados naquela época! Vamos, (s/n), fale! Eu não posso ser o único de nós dois que não sente saudade daquela nossa fase! -Nossos rostos estavam tão colados que eu sentia a respiração dela. Eu a encarava, e ela fazia o mesmo comigo. Não pude deixar de encarar os lábios que eu tinha beijado a alguns minutos atrás. Eles me chamavam demais atenção.
-Não sinto mais nada por você, não tenho saudades dos seus beijos. Você é o único nesse quarto que sente saudades daquela "nossa" época juntos -Ela falou isso com a voz falha, e eu tinha certeza que ela não estava falando a verdade. Algo dentro de mim dizia que ela ainda sentia alguma coisa por mim, e eu iria descobrir isso HOJE!
-Que engraçado... Ainda não consigo ter tanta certeza disso! -Larguei o braço dela, e a vi revirando os olhos- Você que me espere hoje, (s/n)! -Saí do quarto.

Enquanto me arrumava para essa festa, tive um dos melhores planos da minha vida: Vou dar em cima de uma menina qualquer nessa festa da praia, fazer com que a (s/n) veja. Se ela sentir ciúmes, eu tenho certeza de que ela ainda gosta de mim.

[...]

-Meninas, só falta vocês! -Luke reclamou gritando para as meninas ouvirem, enquanto todos os garotos estavam esparramados no sofá, fazendo nada [mentira, eu tava pensando na (s/n)], esperando as meninas descerem, já que resolvemos ir juntos para a festa.
-Deve estar chegando várias gatinhas, e ainda estamos aqui esperando vocês! -Foi a vez de Edu reclamar alto para as meninas.
-Estamos indo, merda, esperem só mais um pouco! -Suzy reclamou meio raivosa com a gente de volta.

Depois de alguns minutinhos, elas desceram. (s/n) estava com uma aparência séria, porém, ninguém naquela casa podia negar que ela estava linda demais. Aquela saia brilhosa marcava a coxa dela e deixava qualquer menino louco. Se alguém der em cima dela nessa festa, eu nem sei do que sou capaz!

-Estamos prontas! -Mary disse- Satisfeitos?
-Até demais! -Caio levantou do sofá- Que demora.
-Você nunca vai entender isso, porque é homem -Kelly disse, e as meninas sorriam, menos (S/n), que continuava com o rosto sério.
-Então vamos logo, já perdemos metade dessa festa! -Falei.

Caminhamos devagar até chegar naquela festa. O caminho era curto, e enquanto conversávamos, ficamos apreciando a vista do mar. Todos conversavam animadamente, menos eu e (s/n). Estava pensando no meu plano.

De longe, consegui ouvir uma batida alta e ver muitas pessoas dançando e comendo. Decidimos andar mais rápido. Quando nós nos aproximamos do local, já vimos as meninas dançando animadamente na pista de dança improvisada. Eu e os meninos fomos pegar bebidas. Eu não queria ficar bêbado, mas queria colocar algumas gotinhas de álcool na boca.
Sentado no banquinho do bar, vi os meninos levantarem e irem para a pista também, e quando virei meu olhar, de repente, a vi dançando. (s/n) estava tão linda. Os cabelos ao vento davam um ar mais sexy aos movimentos que ela proporcionava. Decidi colocar meu plano em prática logo, então bebi de uma vez a minha bebida, e fui atrás de uma mina qualquer.

Achei uma garota que não era de se jogar fora, e estava bem na frente da (s/n). Achei perfeito, então comecei a falar com ela. Usei meus charmes baratos para conquistar garotas, e a menina logo caiu no meu papo. Já queria me beijar, mas eu sempre dava um jeito para isso não acontecer, porque não era isso que eu queria. Eu só quero que a (s/n) olhe para mim. Olhei discretamente para os lados tentando procura ela (a s/n), e peguei ela olhando para mim e para a menina (que cochichava algo em meu ouvido que eu não estava prestando atenção e nem queria prestar, isso não importava). (s/n) parou o que estava fazendo, e foi para o bar. Ela pediu a bebida para o barman e ele trouxe rapidamente. Eu só prestava atenção nos movimentos dela. Logo, Mary chegou falando algo com ela.

(s.n) P.O.V

-Por que parou de dançar, amiga? -Mary me perguntava animada.
-Perdi o clima de festa -Respondi, seca.
-Nossa, o que houve? -Ela parou com animação.
-Eu só queria entender porque os meninos são tão ridículos.
-Tá falando do Niall?
-De quem mais seria? Esse idiota diz que sente saudade dos nossos velhos tempos, mas não pode vir a uma festa que dá em cima de qualquer uma. E vocês ainda ficam me zoando com ele por causa do beijo de um jogo.
-Pelo o que você me disse, você falou na cara dele que não sentia mais saudade nem dele, nem dos beijos dele e blá blá blá.
-Eu disse, mas é completamente desnecessário o que ele está fazendo.
-(s/n) -Ela me olhou, e sentou em um dos bancos do bar- Você está com ciúmes?
-Claro que não, Mary, tá doida?
-Por que está se incomodando tanto assim, ué? Já que não se importa, deixa ele para lá e vem curtir a festa.
-O problema é que eu... -Ela me interrompeu.
-Você se importa, né?
-Sim! -Eu a abracei rapidamente- Eu me importo! Que raiva, porque o amor é assim, hein?
-Acho que você tem que ir lá, e dizer isso para ele -paramos com o abraço.
-Acho que ele já está se divertindo demais sem mim.
-(s/n), para de doce e vai lá agora!
-Eu não vou lá, sabe que eu sou orgulhosa demais.
-E você sabe que tem que parar com isso.
-Eu sei, tenho que parar, mas não precisa ser agora, então não vou.
-Ah, nem precisa mais -A olhei confusa, enquanto ela olhava para outro lugar. Segui o olhar dela e vi que Niall estava no bar também (Sem a menina com ele, graças a Deus)- Agora vai lá e fala tudo que tem para falar, gata! -Mary piscou para mim.
-Você acha mesmo que eu vou? Eu não vou, amiga, nem adianta.
-Nem precisa mais, de novo! -Ela sorriu, alegremente, me deixando confusa mais uma vez, mas dessa vez, não olhei para trás, porque ouvi a voz de Niall.
-E aí, meninas, se divertindo? -Chegou animado.
-Nem tanto, mas parece que você sim, né, Horan?
-Como assim, (s/n)? -Falou, confuso.
-Bela garota! -Fiz cara de nojo, fazendo Mary e ele rir.
-Isso é ciúmes? -Niall perguntou, com uma sobrancelha arqueada, e um rosto aparentemente divertido.
-Não! -Disse rápido.
-Sim! -Mary disse da mesma forma, recebendo um olhar reprovador meu- To indo dançar, casal... Quer dizer, casal de amigos -Ela riu junto com Niall- Tchauzinho.
-Essa é a hora em que você admite que ainda me ama? -Niall sentou no lugar que antes era de Mary, e me encarou com aqueles olhos azuis.
-Ok, Horan! -Levantei os braços- Cansei de brincar de ser uma menina orgulhosa demais para admitir que ainda sinto algo por você.
-Melhor notícia que eu recebo nos últimos tempos -Ele estava com um sorriso de orelha a orelha.
-Parece que é tarde demais, né? -Dei um gole na minha bebida.
-Por que? -Me olhou assustado.
-Acho que já tem uma garota atrás de você, porque você é cheio de fogo no rabo.
-Eu? Ela que veio para cima de mim -Ele disse de forma irônica.
-Aham, sei... Isso nem teve cara de ser um plano seu para me provocar.
-Consegui? 
-Se você conseguiu? Não sabe da enorme vontade que eu to de dar uns tapas naquela menina, e principalmente em você!
-Acho que isso foi um Sim! -Ele disse, me arrancando sorrisos- Fica despreocupada, já dei um fora nela.
-Você é terrivelmente louco, Niall Horan!
-Só se for louco por você! 

Ele em agarrou, e voltamos a um beijo muito melhor do que o que tivemos na tarde desse mesmo dia. A felicidade de nós dois está completa agora. Depois desse dia, percebi que não posso viver decentemente sem ter Niall na minha vida. Esse garoto é mais que importante para mim, por isso, decidi que vamos voltar a ficar, que nem nos velhos tempos...

Nenhum comentário:

Postar um comentário